Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Lula chega à Justiça Federal em Curitiba para depor a Moro

Ex-presidente vai depor ao juiz Sergio Moro em ação que é réu por suposto favorecimento indevido à empreiteira OAS

Por João Pedroso de Campos, de Curitiba - Atualizado em 11 maio 2017, 22h27 - Publicado em 10 maio 2017, 13h46

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou por volta das 13h45 desta quarta-feira à sede da Justiça Federal em Curitiba, onde ele ficará frente a frente com o juiz federal Sergio Moro em depoimento na condição de réu. Lula chegou em um carro preto, dirigido por um de seus seguranças, e desembarcou na rua São Sebastião, a cerca de 150 metros do prédio, que está isolado desde a manhã por cerca de 250 policiais militares.

O ex-presidente foi recebido por militantes do Movimento dos Trabalhadores sem Terra (MST), políticos petistas como os senadores Lindbergh Farias (RJ) e Gleisi Hoffmann (PR), além do presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, e do escritor Fernando Morais.

Os militantes do MST, que se concentram em uma praça no centro de Curitiba, vieram de ônibus até as proximidades da sede da Justiça Federal. Durante a concentração do grupo, moradores de prédios vizinhos gritavam provocações a eles e ao ex-presidente. Quando o petista desembarcou do carro, houve um princípio de panelaço e outros gritavam “Moro”.

Apos passar pelos manifestantes, cercado pro seguranças e chamado militantes da “disciplina” do MST, Lula entrou em outro carro, que o levou até o prédio onde seu depoimento será colhido.

Publicidade

Durante a oitiva, Lula sera questionado por Sergio Moro e o Ministério Publico Federal (MPF), alem de advogados de defesa, a respeito das acusações contra si pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no recebimento de favores da OAS.

Segundo o MPF, o petista recebeu 3,7 milhões de reais em vantagens indevida da empreiteira na reserva e reforma de um tríplex no Guarujá, além do armazenamento de seu acervo presidencial em uma transportadora. O conteúdo do depoimento de Lula será conhecido após o final da audiência, quando a Justiça Federal do Paraná disponibilizar os vídeos da oitiva em seu sistema de consultas processuais.

Acompanhe a chegada de Lula ao prédio da Justiça Federal:

Publicidade