Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Dias Toffoli determina votação secreta para presidência do Senado

Presidente do STF já havia negado pedido para votação na Câmara ser aberta

Por Da Redação Atualizado em 10 jan 2019, 00h59 - Publicado em 9 jan 2019, 22h49

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, determinou, na noite desta quarta-feira 9, manter votação secreta para a eleição da presidência do Senado.

A medida derruba a decisão do ministro Marco Aurélio Mello, que havia determinado, em dezembro do ano passado, que a votação fosse aberta. Dias Toffoli atendeu a recursos do MDB e do Solidariedade, que queriam votação fechada, de acordo com o que manda o regimento da Casa.

Mais cedo, na tarde desta quarta-feira, Toffoli negou ação do deputado Kim Kataguiri (DEM-SP) e manteve o voto secreto também para a escolha do presidente da Câmara dos Deputados.

  • O presidente do STF argumentou que a votação para o comando das Casas é questão interna e deve ser definida pelos parlamentares.

    Com isso, após a votação, o painel eletrônico vai mostrar apenas quantos votos cada candidato recebeu, mas não vai indicar como votou cada senador

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade