Clique e assine a partir de 9,90/mês

Delação de Funaro: Joesley prometeu R$ 100 mi por silêncio

Doleiro diz que ele e o empresário firmaram um pacto de proteção mútua. Joesley pagou R$ 4,6 mi até fechar seu acordo de delação

Por Robson Bonin - Atualizado em 7 set 2017, 23h04 - Publicado em 7 set 2017, 21h37

Em dezembro de 2015, dias depois de a Polícia Federal ter feito apreensões nos endereços de Lúcio Funaro, Joesley Batista chamou o doleiro para uma conversa em São Paulo. O empresário estava preocupado com o avanço das investigações sobre o doleiro, o que poderia escancarar suas relações criminosas com o PMDB. No encontro, na casa do empresário, Joesley e Funaro selaram um pacto de proteção mútua. Em troca de seu silêncio, segundo o operador, Joesley Batista se comprometeu a lhe repassar 100 milhões de reais. O empresário cumpriu o combinado e começou a fazer os pagamentos em parcelas. Foram 4,6 milhões de reais repassados por meio de irmãos de Funaro, até que o próprio Joesley decidiu virar delator e entregar o doleiro.

O conteúdo da delação de Funaro:

Temer recebeu e intermediou propinas

Moreira Franco recebeu R$ 6 mi em propina na Caixa

Continua após a publicidade

Geddel recebeu R$ 1 mi da Odebrecht

A nova conta secreta de Cunha

‘Bancada do Cunha’ era comprada com propina

Cunha pediu compra de votos por impeachment

Continua após a publicidade

Medida provisória rendeu R$ 1,5 mi a Eunício

Propinas ao PMDB por projetos no Congresso

Leia esta reportagem na íntegra assinando o site de VEJA ou compre a edição desta semana para iOS e Android. Aproveite também: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Publicidade