Clique e assine a partir de 9,90/mês

Delação de Funaro: propinas ao PMDB por projetos no Congresso

Delator afirma que acordos firmados pelo ex-deputado Eduardo Cunha e o senador Romero Jucá renderam vantagens indevidas em cinco medidas provisórias

Por Robson Bonin - Atualizado em 7 Sep 2017, 23h04 - Publicado em 7 Sep 2017, 22h51

Lúcio Funaro apresentou em sua delação premiada uma lista de medidas provisórias e projetos de lei que foram votados no Congresso a partir de acordos firmados pelo deputado Eduardo Cunha e pelo senador Romero Jucá, ambos do PMDB. “Era comum a bancada do PMDB negociar dentro da Câmara e do Senado o pagamento de propinas em troca de aprovações”, diz ele. Segundo Funaro, os peemedebistas embolsaram subornos milionários em pelo menos cinco medidas provisórias que favoreceram empresas de transportes, operadoras de planos de saúde e portuárias.

O conteúdo da delação de Funaro:

Temer recebeu e intermediou propinas

Moreira Franco recebeu R$ 6 mi em propina na Caixa

Continua após a publicidade

Geddel recebeu R$ 1 mi da Odebrecht

Joesley Batista prometeu R$ 100 mi por silêncio

A nova conta secreta de Cunha

Cunha pediu compra de votos por impeachment

Continua após a publicidade

‘Bancada do Cunha’ era comprada com propina

Medida provisória rendeu R$ 1,5 mi a Eunício

Leia esta reportagem na íntegra assinando o site de VEJA ou compre a edição desta semana para iOS e Android. Aproveite também: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Publicidade