Clique e assine a partir de 8,90/mês

Deboche e provocações: o debate que você não viu

O encontro entre Freixo e Crivella na Rede Globo teve de tudo, até proposta

Por Cecília Ritto, Luisa Bustamante e Thiago Prado - Atualizado em 29 out 2016, 14h00 - Publicado em 29 out 2016, 01h11

O último debate entre os candidatos à prefeitura do Rio de Janeiro foi marcado por acusações de Marcelo Freixo, do PSOL, e ironias de Marcelo Crivella, do PRB. O psolista foi para o tudo ou nada na tentativa de reverter os 17 pontos que o separa de seu oponente. Já o bispo licenciado fugiu de polêmicas, como a sua ligação com a igreja Universal, a aliança com políticos acusados de corrupção e declarações dadas no passado. Nos bastidores, as duas torcidas que estavam no estúdio fizeram provocações e se manifestaram fora de hora. Confira o que houve por trás das câmeras.

Do futebol à política
José Luiz Trajano, ex-comentarista de futebol da ESPN, entrou para a equipe de Freixo na reta final e foi ao último debate da campanha.

A patota
Maria Ribeiro e Gregorio Duvivier também foram convidados de Freixo para o estúdio da Globo. Quando o candidato apareceu, ela levantou da cadeira para fazer fotos enquanto ele caprichou nas palmas.

Gargalhadas
Bastava Freixo falar que Crivella era ligado à igreja Universal para a plateia do bispo licenciado rir em sinal de deboche. O candidato do PRB também arrancou risada da audiência do psolista ao negar que a igreja de Edir Macedo, de quem é sobrinho, tem um projeto de poder.

Selfies
Entre os convidados de Crivella, Otávio Leite, deputado federal do PSDB, aproveitou momentos antes de iniciar o debate para fazer selfies. Depois de testar várias posições, sorriu para o celular e tirou foto de si próprio. Para garantir, acabou pedindo para quem sentava atrás dele uma foto aos moldes tradicionais.

Guarda-roupa
Indio da Costa, que concorreu à prefeitura pelo PSD, estava na plateia de Crivella. Em vez da sua corriqueira camiseta preta usada em todo o primeiro turno, tirou do fundo do armário uma camisa de botão e um paletó. Nunca esteve tão arrumado desde o começo da eleição.

Continua após a publicidade

Meninos do Rio
A calça jeans lançada como uniforme pelo prefeito Eduardo Paes também vai ser adotada pelo próximo alcaide. Os dois candidatos usavam jeans para acompanhar o estilo informal dos cariocas.

#teamcrivella
Na chegada ao último debate, nos estúdios da rede Globo, na Zona Oeste da cidade, apenas cabos eleitorais de Crivella agitavam suas bandeiras. Fora os convidados e a imprensa, mais ninguém passava por ali.

A Monalisa de Crivella
A mulher do candidato do PRB estava na primeira fila do debate. Olhava fixo para o marido e, de vez em quando, sobretudo quando o assunto era Universal, ela esboçava um sorriso de canto de boca. Antes de começar, ela conversava animada com Clarissa Garotinho.

Casca de banana
Os políticos que passaram para o lado de Crivella no segundo turno (Indio e Otávio Leite) e Clarissa Garotinho, apoiadora desde o início, comemoravam quando o candidato conseguia escapar de perguntas duras de Freixo.

Filho ausente
Pela primeira vez, Marcelo Crivella, o filho do candidato, não estava na plateia.

É 10
Cada vez que a apresentadora Ana Paula Araújo avisava que faltavam dez segundos para retornar da propaganda, a turma de Crivella gritava o número. Nas urnas, o número dele é dez.

Black bloc não
Clarissa Garotinho, do PR, partido de apoio a Crivella, sugeriu ao candidato que perguntasse a Freixo sobre black blocs e a ex-deputada do PSOL Janira Rocha. São duas questões sempre feitas ao psolista. Crivella disse ao microfone: “não vou perguntar”. Clarissa recuou.

Continua após a publicidade
Publicidade