Clique e assine a partir de 9,90/mês

STJ concede habeas corpus a Horacio Cartes

Investigado pela Lava Jato, ex-presidente do Paraguai havia recebido mandado de prisão preventiva por lavagem de dinheiro e corrupção

Por Da Redação - 29 nov 2019, 17h37

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) revogou nesta sexta-feira, 29, o mandado de prisão emitido por um tribunal no Rio de Janeiro contra o ex-presidente do Paraguai, Horácio Cartes, investigado pela Operação Lava Jato.

O ministro do STJ Rogério Schietti concedeu habeas corpus ao paraguaio, anulando o mandado de prisão preventiva por não haver “razões que o justifiquem”. A decisão havia sido feita pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, no último dia 19.

Bretas também havia levantado suspeitas de corrupção sobre Juan Ernesto Villamayor, atual chefe do Gabinete Civil do Paraguai e considerado o braço direito do presidente Mario Abdo Benítez.

Presidente entre 2013 e 2018, Cartes é acusado de participar de uma organização criminosa dedicada à lavagem de dinheiro. A principal acusação contra Cartes é que ele ajudou o doleiro Dario Messer, preso em São Paulo, a fugir da Justiça e esconder seu patrimônio.

Continua após a publicidade

De acordo com o Ministério Público brasileiro, em junho de 2018, quando estava foragido, Messer mandou uma carta ao ex-presidente do Paraguai pedindo 500.000 dólares para cobrir gastos jurídicos. Na carta, teria dito a Cartes que precisava “de seu apoio de sempre”.

Cartes havia pedido ao Ministério Público de seu país, nesta segunda-feira 25, para ser investigado e julgado no Paraguai.

(Com EFE)

Publicidade