Clique e assine a partir de 9,90/mês

Sobe para 21 o número de mortos em terremoto na Albânia

Mais de 600 pessoas estão feridas em decorrência dos tremores de magnitude 6,4 graus na escala Richter

Por Da Redação - Atualizado em 30 jul 2020, 19h34 - Publicado em 26 nov 2019, 18h27

As autoridades da Albânia registraram pelo menos 21 mortos e mais de 600 feridos em decorrência de um terremoto de magnitude 6,4 graus na escala Richter que atingiu o país nesta terça-feira, 26. Este foi o tremor mais potente na região dos Bálcãs, onde está também a Grécia, no sul da Europa. Centenas de pessoas com ferimentos leves foram atendidas em hospitais da capital Tirana, da cidade costeira de Durres, que foi muito afetada pelo tremor, informou a ministra da Saúde, Ogerta Manasterliu. Thumane, ao norte de Tirana e de Durres, também acolheu os feridos, segundo Manasterliu.

O terremoto foi sentido pela madrugada, às 3h54 (23h54 de segunda-feira 25, no horário de Brasília). Pelo menos, onze corpos, incluindo o de uma criança, foram retirados dos escombros em Durres, onde um hotel desabou e outros edifícios sofreram graves danos, informou o ministério da Defesa. Três corpos foram encontrados nos escombros de Thumane. Na cidade vizinha de Kurbin, um homem de 50 anos, em pânico, morreu ao saltar de seu apartamento. Outro homem perdeu a vida num acidente de trânsito quando uma estrada pela qual passava foi destruída durante o terremoto.

O epicentro do tremor foi localizado no Mar Adriático, 34 km ao noroeste de Tirana, e a 10 quilômetros de profundidade, de acordo com o Centro Sismológico Euromediterrâneo (EMSC), em contraste com o Serviço Geológico dos Estados Unidos, que registrou Durres como o epicentro.

 

Continua após a publicidade

O sismólogo albanês Rrapo Ormeni afirmou que este foi o terremoto mais intenso registrado na região de Durres desde 1926. Vários tremores secundários foram sentidos depois do terremoto: o mais forte atingiu a magnitude de 5,3 graus, informou o EMSC. “Estamos trabalhando para fazer todo o possível nos locais afetados”, afirmou o primeiro-ministro, Edi Rama. As autoridades mobilizaram cerca de 300 militares e 1.900 policiais. Em Durres e Thumane, várias pessoas ainda estão presas nos escombros de edifícios e 43 pessoas foram resgatadas de escombros de prédios até a tarde desta terça-feira.

Os Bálcãs são uma área de forte atividade sísmica, onde terremotos são frequentes. A mesma região da Albânia foi cenário em setembro de um terremoto de 5,6 graus, que na ocasião as autoridades consideraram o mais forte dos últimos 20 a 30 anos.

(Com AFP)

Publicidade