Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Salvini parabeniza Eduardo Bolsonaro pela ‘indicação’ para embaixador

O ministro do Interior e vice-primeiro-ministro italiano cultiva uma relação próxima com o deputado federal e com Jair Bolsonaro

O líder da extrema direita italiana, Matteo Salvini, parabenizou o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) por sua ‘indicação’ para o cargo de embaixador do Brasil em Washington. “Da Itália, o nosso abraço”, escreveu no Twitter.

“Feliz que meu amigo Eduardo Bolsonaro tenha sido indicado como o próximo embaixador do Brasil nos Estados Unidos, da Itália o nosso abraço”, publicou Salvini, ao lado de uma foto sua com Eduardo.

Ministro do Interior e vice-primeiro-ministro, Salvini cultiva uma relação próxima com o filho do presidente Jair Bolsonaro e com o próprio líder brasileiro. Em abril, o italiano recebeu o deputado federal em Roma e gravou um vídeo para as redes sociais de Eduardo.

Salvini também foi um dos primeiros a parabenizar Bolsonaro por sua eleição em 2018 e atribuiu o mérito pela extradição do italiano Cesare Battisti ao então presidente eleito.

O ministro italiano é considerado um dos líderes da extrema direita populista da Europa. Durante as eleições para o Parlamento Europeu em maio, fez campanha para os principais candidatos das legendas radicais de seu país e de outras nações do bloco.

Eduardo Bolsonaro agradeceu o apoio de Salvini, em uma postagem também no Twitter. “Obrigado pela força, meu amigo!”, escreveu, em italiano. O post do italiano também foi compartilhado por Jair Bolsonaro.

A indicação do deputado ao cargo de embaixador nos Estados Unidos ainda não foi confirmada. Na tarde de terça-feira 16, contudo, o presidente disse que, da parte dele, “está definido”.

“Conversei com ele (Eduardo) novamente acho que anteontem (domingo). Há interesse, sim. A gente fica preocupado, até entendo a responsabilidade. Acho que, se tiverem argumentos contrários, que não seja isso chulo que se fala por aí, então, pronto”, afirmou.

A possibilidade vem gerando reações negativas até mesmo dentro da base aliada e entre os bolsonaristas nas redes sociais.

O presidente disse também que não haverá desgaste com o Senado e contou que já conversou sobre o tema com o presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Se Eduardo Bolsonaro for indicado, os senadores terão que aprovar a sua ida para o comando da representação diplomática.