Clique e assine a partir de 8,90/mês

Por que casos de Covid-19 próximos ao papa assustam o Vaticano

Morador da Casa Santa Mara, residência oficial do pontífice, foi diagnosticado neste sábado; outros casos já haviam sido anunciados na Cidade-Estado

Por Julia Braun - Atualizado em 19 out 2020, 18h33 - Publicado em 18 out 2020, 13h28

O Vaticano anunciou neste sábado 17, que um morador da Casa Santa Mara, residência oficial do papa Francisco, foi diagnosticado com o novo coronavírus. De acordo com o porta-voz da Santa Sé, Matteo Bruni, o homem está assintomático e foi colocado em isolamento, assim como quem teve contato com ele.

O comunicado não deu detalhes sobre o estado de saúde do papa Francisco. O pontífice, porém, é motivo de preocupação entre as autoridades do Vaticano, pois além de ter 83 anos, teve parte de um pulmão removida por uma doença durante sua juventude na Argentina.

Segundo a jornalista Francesca Ambrogetti, autora do livro El Jesuíta (O Jesuíta, em português) e estudiosa da vida de Francisco, Jorge Mario Bergoglio (nome do atual pontífice) ficou entre a vida e a morte quando tinha 21 anos. Ele foi diagnosticado com uma pneumonia grave e três cistos no pulmão.

“A doença foi controlada e depois de um tempo, Bergoglio foi submetido a uma cirurgia para remover a parte superior do pulmão direito”, explicou a jornalista no terceiro capítulo de seu livro. Na época em que Francisco assumiu o título de papa, o Vaticano confirmou as informações, mas disse que a questão não afetava a capacidade do pontífice de exercer suas funções.

Atualmente, Francisco é testado regularmente para o novo coronavírus. “A saúde de todos os moradores é monitorada constantemente”, afirmou a Santa Sé, sem dar mais detalhes.

Em março, uma pessoa que morava na residência, que tem cerca de 130 quartos e suítes, já havia testado positivo. Outros casos surgiram depois entre residentes da Cidade-Estado, mas o Vaticano confirmou que já estão todos recuperados.

Outros onze agentes da Guarda Suíça que fazem a segurança do pontífice e do Vaticano também testaram positivo para o novo coronavírus. O governo local determinou o uso da máscara em todo o seu território, também ao ar livre e em territórios romanos e edifícios quem estão sob sua jurisdição.

Apesar de Francisco ter evitado o contato com os fiéis, se limitando a saudá-los à distância em uma audiência na última quarta-feira, o pontífice recebeu neste sábado 17 três pessoas em audiências particulares distintas. “Perdoem-me se os saúdo de longe, mas acho que se todos nós, como bons cidadãos, respeitarmos as orientações das autoridades, isso contribuirá para acabar com esta pandemia”, declarou o Papa na quarta-feira.

VEJA RECOMENDA | Conheça a lista dos livros mais vendidos da revista e nossas indicações especiais para você.

Continua após a publicidade
Publicidade