Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Mesmo proibida nos EUA, Huawei vira maior fabricante de celulares no mundo

A empresa chinesa, que é acusada de espionagem, vendeu 55,8 milhões de smartphones no segundo trimestre de 2020, superando a coreana Samsung

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 16h37 - Publicado em 30 jul 2020, 16h27

A empresa chinesa de tecnologia Huawei vendeu mais smartphones do que qualquer outra fabricante em todo o mundo no segundo trimestre deste ano, segundo dados do instituto de pesquisa de mercado Canalys. A China foi o principal mercado da Huawei, que, sob acusações de realizar espionagem a mando de Pequim, virou alvo de sanções de diversos países no Ocidente, em especial os Estados Unidos.

A Canalys, sediada em Singapura, afirma que a Huawei vendeu 55,8 milhões de dispositivos no segundo trimestre deste ano, que comprime os meses de abril, maio e junho.

Embora o número represente uma queda de 5% em relação às vendas do segundo trimestre de 2019, a Huawei conseguiu superar a a sul-coreana Samsung, que até então era a empresa dominante no mercado mundial de smartphones.

A Samsung, que viu as suas vendas de smatphones neste segundo trimestre despencarem em 30% em comparação ao mesmo período em 2019, vendeu 53,7 milhões de celulares.

A baixa demanda por smartphones no Brasil, nos Estados Unidos e na Europa devido à pandemia da Covid-19 foi um fator decisivo para a queda nas vendas de ambas empresas.

Além disso, no caso da Huawei, a empresa enfrenta o boicote de diversos países ocidentais, que temem a possibilidade da empresa espionar seus cidadãos a mando do governo chinês.

Continua após a publicidade

No episódio mais recente, o Reino Unido anunciou que banirá no país a partir de 2021 a tecnologia 5G da empresa. O governo dos Estados Unidos, principal crítico da Huawei, proíbe desde maio de 2019 que empresas americanas comprem equipamentos da fabricante chinesa.

Embora tenha perdido 27% das suas vendas no exterior, a Huawei conseguiu se sustentar no mercado doméstico. Cerca de 66% das vendas mundiais de smartphones da empresa ocorreram apenas em território.

No segundo trimestre deste ano, a empresa ampliou em quase 10% a sua presença no mercado chinês, que é o maior do mundo no ramo de smartphones.

Segundo o portal alemão de estatística Statista, em setembro de 2019, havia 1,6 bilhões de contas ativas em planos de telefonia na China.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês