Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mergulhador que salvou time da Tailândia é resgatado em caverna nos EUA

O britânico Josh Bratchley passou 28 horas protegido por um bolsão de ar

Um dos mergulhadores britânicos responsáveis pelo resgate de doze meninos e seu técnico em uma caverna da Tailândia, em julho de 2018, foi resgatado na noite de quarta-feira 17 depois de ter passado 28 horas preso em uma caverna nos Estados Unidos.

Na terça-feira 16, Josh Bratchley explorava uma caverna submersa em Jackson County, no estado americano do Tennessee, quando não conseguiu voltar para a superfície.

Estranhando a demora, por volta das 15 horas da terça (17 horas no horário de Brasília), seus companheiros de expedição iniciaram uma busca independente que perdurou por horas. Sem sucesso na procura, acionaram as autoridades americanas no início da manhã de quarta.

Mergulhadores treinados para situações de risco, de diferentes regiões dos Estados Unidos, encontraram Bratchley esperando o resgate em um bolsão de ar da caverna. Parecia estar tranquilo, segundo eles.

Eles entraram na gruta por volta das 18 horas no horário local (20 horas no de Brasília) e levaram o mergulhador britânico de volta para a superfície, cerca de uma hora depois. “Ele estava acordado e alerta”, contou o chefe de resgate Derek Woolbright em um pronunciamento aos jornalistas. “Seu único pedido ao voltar à superfície foi que ele queria pizza.”

Bratchley, um ex-integrante da tradicional Organização de Resgate Devon Cave (DCRO), passou por uma avaliação com médicos de plantão no local. Seu estado de saúde foi considerado estável e ele optou por não ser transferido para um hospital.

O britânico fez parte da equipe de mergulhadores que ajudou a salvar 12 adolescentes e seu técnico de futebol, atletas do time Javalis Selvagens, depois deles ficarem presos em uma caverna submersa da Tailândia, surpreendidos pelas fortes chuvas que atingiram a região.

Quando voltou ao Reino Unido, o mergulhador participou de uma recepção com a primeira-ministra, Theresa May, onde recebeu uma medalha da Ordem do Império Britânico por seu trabalho no país asiático. Agora, ele trabalha em sua terra natal como meteorologista da Aeronáutica britânica, a RAF.