Clique e assine a partir de 9,90/mês

Médico diz que Covid-19 pode matar até 200 mil nos EUA

Anthony Fauci é diretor do Instituto Nacional de Alergia e doenças infecciosas dos EUA

Por Ernesto Neves - Atualizado em 29 mar 2020, 18h23 - Publicado em 29 mar 2020, 18h08

Diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos, o médico Anthony Fauci afirmou neste domingo (29) que o coronavírus pode causar entre 100.000 e 200.000 mortes no país.

Para efeito de comparação, a gripe normal matou entre 12.000 e 61.000 americanos por ano desde 2010.

Membro da força-tarefa de combate ao coronavírus criada pelo presidente Donald Trump, Fauci disse que espera que as medidas de afastamento social reduzam esses números.

E que o país melhorou o combate à doença após uma série de erros, sobretudo a falta de testes.

Continua após a publicidade

“Se você comparar com algumas semanas atrás, temos agora um número surpreendentemente maior de testes”, afirmou. 

Mesmo assim, Fauci disse que a quarentena deve ser arrastar por pelo menos mais duas semanas, tempo necessário para saber se a epidemia está desacelerando.

Os Estados Unidos registram atualmente mais de 120.000 casos confirmados e mais de 2.100 mortes provocadas pela Covid-19.

Segundo a Casa Branca, todas as regiões metropolitanas do país podem enfrentar surtos da magnitude do que vem acontecendo em Nova York.

Continua após a publicidade

O estado é, de longe, o mais afetado pelo vírus no país, com mais de 53.000 casos e 672 mortes.

Publicidade