Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Grupo ultraconservador faz protesto contra quarentena em estado americano

Manifestação teve carreata e exibição de armas; participantes alegam que governo está restringindo sua liberdade

Por Da Redação Atualizado em 16 abr 2020, 12h22 - Publicado em 16 abr 2020, 11h19

Um protesto de ultraconservadores contra a quarentena foi realizado nesta quarta-feira 15 na cidade de Lansing, em Michigan, nos Estados Unidos. Os manifestantes fizeram carreata e alguns deles até se reuniram nas ruas com metralhadoras e bandeiras americanas contra as medidas restritivas adotadas pelo governo estadual.

Organizado pela Coalizão Conservadora de Michigan, o protesto aconteceu em frente ao Capitólio estadual para pedir à governadora democrata Gretchen Whitmer a reabertura do comércio e da economia do estado mesmo diante dos dados alarmantes no país sobre a pandemia do novo coronavírus.

Durante o ato, uma mulher foi fotografada com um cartaz com uma suástica, símbolo do nazismo, com a frase “Heil Whitmer”, em uma referência à saudação nazista “Heil Hitler”.

No final de semana, a governadora anunciou a expansão das medidas de quarentena no estado, proibindo reuniões públicas e privadas, incluindo entre familiares. As medidas valem até 1º de maio. Os manifestantes alegaram que o governo está impedindo o direito à liberdade dos cidadãos. Protestos contra o isolamento social também foram registrados no Brasil, em forma de carreatas.

  • Os Estados Unidos são o país mais atingido pela Covid-19 no mundo, com mais de 639 mil casos e cerca de 30 mil mortes, segundo monitoramento em tempo real da Universidade Johns Hopkings.

    Continua após a publicidade
    Publicidade