Clique e assine com até 92% de desconto

EUA têm maior alta de casos de coronavírus desde abril

Sete estados americanos tiveram número recorde de hospitalizações devido à Covid-19; com pandemia sob controle, NY impõe quarentena a visitantes

Por Da Redação Atualizado em 24 jun 2020, 15h59 - Publicado em 24 jun 2020, 15h22

Os Estados Unidos registraram nesta quarta-feira, 24, a terceira maior alta de casos diários de coronavírus desde o início da pandemia. Mais de 35.000 novas infecções foram detectadas na terça-feira 23, segundo levantamento do jornal americano The New York Times, o maior total em 24h desde o final de abril. Também aumentaram as hospitalizações em alguns estados, como Arizona, Califórnia e Texas.

Mais de 20 estados, principalmente no sul e oeste do país, observam alta nas infecções, em meio à reabertura econômica. Na Flórida, foram 5.508 casos, no Texas, 5.000 – seu maior total em apenas um dia – e no Arizona, mais de 3.600 casos, também um recorde.

O democrata Jay Inslee, governador de Washington, onde os casos diários voltaram a subir, tornou obrigatório o uso de máscaras em espaços públicos, segundo o Times.

Defensores da reabertura atribuem os dados a um aumento na testagem. Contudo, não são só os números brutos que estão aumentando: a proporção de pessoas que têm resultado positivo em relação ao total da população também cresceu.

Além disso, o aumento nas hospitalizações indica que o vírus continua se propagando. Arizona, Arkansas, Califórnia, Carolina do Norte, Carolina do Sul, Tennessee e Texas tiveram números recordes de pessoas infectadas admitidas em hospitais, informou o jornal The Washington Post.

Continua após a publicidade

Na segunda-feira 22, o Arizona registrou seu maior número de hospitalizações desde o início da pandemia. No Texas, mais de 4.000 pessoas com a Covid-19 estão hospitalizadas, mais que o dobro do início de junho. Na Flórida, o hospital Homestead – um dos principais do estado, que atende pacientes com dificuldades socioeconômicas – alertou que a UTI estava lotada, de acordo com a emissora NBC.

Na terça-feira, o presidente Donald Trump se vangloriou do sucesso no gerenciamento da pandemia em um comício no Arizona – acusando democratas de intencionalmente manter a economia fechada para que “os números fossem ruins”. Enquanto isso, o principal consultor médico dos Estados Unidos, Anthony Fauci, pediu à população que evitasse aglomerações e usasse máscaras.

  • Indesejáveis

    Com o aumento dos surtos de coronavírus no país, Nova York, Nova Jersey e Connecticut anunciaram que vão passar a exigir que viajantes de outros estados façam uma quarentena obrigatória de duas semanas na chegada.

    Nesta quarta-feira, o governador nova-iorquino, Andrew Cuomo, anunciou restrições ao Alabama, Arkansas, Arizona, Flórida, Carolina do Norte, Carolina do Sul, Utah, Texas e o estado de Washington. O critério se aplica a estados onde 10% da população total tem resultados positivos ou que apresentem uma taxa média de 10 novas infecções a cada 100.000 pessoas, baseada nos últimos sete dias.

    Durante meses, o estado foi um dos epicentros globais da pandemia, com hospitais cheios e centenas de mortes por dia. No final de março, a Flórida passou a exigir que os viajantes da área ficassem em quarentena após a chegada e outros estados procuraram restringir visitantes. Agora, Nova York apresenta uma das taxas de infecção mais baixas do país, segundo Cuomo. “Fizemos um giro de 180 graus”, afirmou o governador.

    Continua após a publicidade
    Publicidade