Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Eleições nos EUA: Biden cada vez mais perto da vitória

Previsões mostram vantagem de 14 pontos do democrata em relação a Donald Trump, que também seria derrotado em colégios eleitorais

Por Julia Braun Atualizado em 24 jun 2020, 15h04 - Publicado em 24 jun 2020, 12h57

As previsões estão cada vez mais desfavoráveis para Donald Trump nas eleições presidenciais de novembro deste ano. O candidato democrata Joe Biden está 14 pontos à frente do presidente republicano, segundo uma pesquisa nacional divulgada nesta quarta-feira, 24. Além disso, relatórios elaborados por sites de análise eleitoral independentes mostram que o adversário de Trump está na frente também na contagem de votos por colégio eleitoral.

Nos Estados Unidos, o vencedor das eleições não é escolhido por voto direto, e sim por um sistema de colegiado. Cada estado do país vale uma determinada quantidade de “delegados” para o colégio eleitoral — o cálculo leva em conta o tamanho de sua população. Com isso, alguns estados se tornam especialmente importantes para os candidatos, por terem mais peso. Outros, tradicionalmente instáveis entre republicanos e democratas, tendem a definir a eleição.

ASSINE VEJA

Acharam o Queiroz. E perto demais Leia nesta edição: como a prisão do ex-policial pode afetar o destino do governo Bolsonaro e, na cobertura sobre Covid-19, a estabilização do número de mortes no Brasil
Clique e Assine

Segundo cálculos da consultoria Cook Political Report, Biden pode acumular por volta de 248 delegados, enquanto Trump atrai apenas 204, de um total de 538 votos no colégio eleitoral. O site 538 faz uma previsão semelhante, com 368 delegados para o democrata e 170 para o republicano.

A cinco meses para as eleições, estados tradicionalmente democratas que deram a vitória para Trump em 2016, como Michigan e Pennsylvania, estão cada vez mais inclinados a voltar para suas origens e votar em Biden. Em tradicionais redutos republicanos, como Arizona, Carolina do Norte e até mesmo Texas, o atual presidente também vem perdendo apoio.

A revista The Economist estima ainda que Biden tem 87% de chances de vencer a disputa no colégio eleitoral, enquanto Donald Trump tem por volta de 12%.

Muita coisa pode mudar até a votação, mas o atual cenário indica uma vitória cada vez mais provável dos democratas. Trump, no entanto, pode reduzir esses resultados. Na eleição de 2016, a democrata Hillary Clinton liderou as pesquisas ao longo da campanha e perdeu a eleição.

Continua após a publicidade
  • 14 pontos de vantagem

    Em uma das piores pesquisas pré-eleitorais para Trump, Biden obteve 50% de apoio contra 36% de seu rival, de acordo com a pesquisa feita pelo jornal The New York Times e Sina College. Outras pesquisas recentes mostravam em média 10 pontos percentuais de vantagem para Biden, ex-vice-presidente e candidato virtual da oposição democrata.

    Biden possui uma vantagem confortável entre mulheres, afro-americanos e latinos. Também está quase empatado com Trump entre os eleitores homens, brancos e de meia idade ou idosos, cujo apoio permitiu ao candidato republicano vencer a eleição de 2016, segundo a pesquisa.

    O Times diz que Trump perde apoio devido a sua gestão da crise do coronavírus que atingiu consideravelmente a até então saudável economia americana. O presidente aparentemente também está pagando o preço por sua postura de “lei e ordem” diante das recentes manifestações contra o racismo e a violência policial.

    A pesquisa divulgada nesta quarta mostra ainda que o apoio de Trump caiu no segmento de brancos e universitários graduados, que tendem a votar nos republicanos. O estudo foi realizado entre os dias 17 e 22 deste mês com 1.337 eleitores registrados. A ficha técnica não especifica a margem de erro.

    (Com AFP)

    Continua após a publicidade
    Publicidade