Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Espanha registra onda de calor ‘praticamente impossível’

Temperaturas estão cerca de 7ºC acima do normal para essa época do ano, sendo um dos episódios mais intensos dos últimos vinte anos

Por Matheus Deccache Atualizado em 23 Maio 2022, 15h42 - Publicado em 23 Maio 2022, 15h14

A Espanha registrou uma onda de calor recorde para o mês de maio com alertas de temperaturas em dezessete regiões espalhadas pelo país. Em Jaén, na Andaluzia, a temperatura chegou a 40,3ºC, de acordo com a Agência Estatal de Meteorologia espanhola, e meteorologistas locais ressaltaram se tratar de “algo praticamente impossível de acontecer no país”.

Segundo a agência, os termômetros da cidade marcaram 16ºC acima do esperado na região nessa época do ano. De acordo com a Reuters, no último sábado, 21, pessoas do sul do país chegaram a se banhar em fontes públicas devido ao forte calor que atingiu o local. 

Nas primeiras horas da manhã de sábado, os termômetros já indicavam mais de 25ºC, temperatura “extremamente quente” para a época do ano em grande parte do centro e sul da Espanha. 

+ ONU: Principais indicadores de mudança climática bateram recorde em 2021

No resto do país, as temperaturas ficaram cerca de 7ºC acima da média normal para maio. Para Ruben del Campo, porta-voz da agência estatal de meteorologia, “esse episódio é muito incomum e pode ser um dos mais intensos dos últimos vinte anos”.

Em Segóvia, no centro, foi registrada a primeira “noite tropical” de maio da história, nome dado quando a temperatura fica acima dos 20ºC no período. 

Continua após a publicidade

A Espanha se junta a vários outros países do mundo que estão sofrendo com altas temperaturas nos últimos anos, como Estados Unidos, Índia, Paquistão e outros vizinhos europeus.

Na última quarta-feira, 18, um relatório das Nações Unidas sobre o clima apontou que quatro indicadores-chave do avanço da mudança climática bateram novos recordes em 2021. O documento alerta ainda que o sistema global de obtenção de energia está levando a humanidade à catástrofe e pede uma transição para energias renováveis. 

+ Incêndios precoces na Califórnia atingem mais de 80 hectares 

As concentrações de gases causadores do efeito estufa, o aumento do nível do mar, o aumento do calor e a acidificação dos oceanos atingiram os níveis mais altos já vistos, de acordo com a Organização Meteorológica Mundial (OMM) da ONU em seu relatório Estado do Clima Global para 2021. 

“Nosso clima está mudando diante de nossos olhos. O calor retido pelos gases de efeito estufa induzidos pelo homem aquecerá o planeta por muitas gerações”, disse o chefe da OMM, Petteri Taalas, que acrescentou que, sem mudanças bruscas, todos os medidores vão continuar aumentando “por centenas de anos, a menos que sejam inventados meios para remover o carbono da atmosfera”. 

Segundo o Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) da ONU, os picos de temperatura passarão a ser mais frequentes conforme o planeta fica mais quente. Não existem mais dúvidas de que a humanidade é a responsável pelo avanço do aquecimento global. Para os cientistas, a questão não é mais se a temperatura poderá ou não subir, mas sim quanto.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)