Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EI divulga novo vídeo ameaçando ‘repetir 11 de setembro’

Apoiadores do grupo terrorista lançaram uma nova campanha nas redes sociais ameaçando levar guerra aos Estados Unidos. Imagens mostram Barack Obama como o diabo

O grupo Estado Islâmico divulgou uma nova campanha ameaçando repetir o ato terrorista de 11 de setembro e levar a guerra aos Estados Unidos. A ação dos extremistas começou no último sábado, quando diversas contas associadas aos jihadistas tuitaram a hashtag #WeWillBurnUSAgain (nós vamos queimar os EUA novamente, em tradução literal). Um vídeo com uma compilação das maiores atrocidades cometidas pelos terroristas também foi divulgado.

A campanha marca uma mudança na estratégica do Estado Islâmico, aponta nesta segunda-feira o jornal britânico Telegraph. O grupo anteriormente focava seus esforços na Síria e Iraque, enquanto a Al Qaeda travava uma guerra contra o Ocidente. O EI está perdendo espaço no Iraque, onde a cidade de Tikrit foi tomada pelo governo e por milícias locais no mês passado, apesar de ter feito avanços em outras regiões.

Leia também:

Estado Islâmico ataca embaixada da Coreia do Sul na Líbia

Estado Islâmico mata dezenas de policiais, mulheres e crianças no Iraque

“Os EUA pensam que estão a salvo pela sua localização geográfica”, diz o narrador no clipe. “Mas o sonho dos americanos de ter segurança se tornou uma miragem”. O vídeo, além de reprisar cenas do atentado as Torres Gêmeas, mostra partes de decapitações de prisioneiros na Síria e discute o papel de Amedy Coulibaly, o francês que atacou um mercado kosher na cidade de Paris em janeiro.

Os terroristas também exaltam a invasão der contas das mídias sociais do Comando Central dos EUA e os vazamentos de dados pessoais de militares americanos. A campanha busca reforçar o poder do EI e inspirar seus seguidores ao redor do mundo a agir como “lobos solitários” e organizar ataques esporádicos no Ocidente. Em alguns tuítes, foram divulgadas frases como “Somos todos lobos solitários e vamos lutar contra vocês assim como vocês lutam contra nós”. Outros mostravam fotos de soldados americanos feridos em guerras no Oriente Médio e retratos do presidente Barack Obama como um diabo.

(Da redação)