Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Depois de Florence, EUA se preparam para furacão Michael

Tempestade atinge a região de Pinar del Río, no oeste de Cuba, com chuvas intensas e ventos fortes, e segue para o sudeste americano

Por Da Redação Atualizado em 8 out 2018, 23h39 - Publicado em 8 out 2018, 16h47

A tempestade tropical Michael transformou-se nesta segunda (8) em furacão, atinge o oeste de Cuba e alcançará na quarta-feira a Flórida, nos Estados Unidos. Formado no Golfo do México, o 13º furacão desta estação deverá ganhar força nesta noite e chegar à categoria 3, com seus ventos de 178 km/h, segundo o Centro Nacional de Furacões (NHC), dos Estados Unidos.

O governador da Flórida, Rick Scott, declarou estado de emergência em mais de 20 condados das regiões de Panhandle e Big Bend e deixou mais de 500 soldados da Guarda Nacional em alerta. Ele advertiu que muitas áreas não atingidas diretamente pelo furacão sofrerão seus efeitos.

“Esta tempestade vai ser uma ameaça à vida e é extremamente perigosa”, disse Scott. “As famílias devem aproveitar a oportunidade hoje de armazenar comida e água para três dias, assim como os remédios que necessitam. Toda família tem de estar preparada. Nós podemos reconstruir sua casa, mas não podemos reconstruir sua vida”, tuitou o governador.

  • Segundo o jornal Washington Post, o último furacão de categoria 3 a atingir a região de Panhandle, na Flórida, foi o Opal, em 1995. Michael deverá seguir a nordeste e, na quinta-feira, chegar à fronteira dos estados de Geórgia e de Alabama, no sul americano.

    A Flórida foi recentemente poupada pelo furação Florence, que chegou do Atlântico e atingiu o continente no Estado americano da Carolina do Sul como uma tempestade tropical. Seu poder de destruição, porém, foi acentuado.

    Em Cuba, o furacão poderá gerar 30 centímetros de chuva na região de Pinar del Río, na ponta oeste da ilha, provocando inundações e deslizamentos nas áreas montanhosas. Segundo o jornal El Nuevo Día, o Estado Maior de Defesa Civil, colocou em alerta a região ocidental do país e ativou seus planos de contingência.

    “É importante destacar que as chuvas associadas a Michael afetarão toda a metade ocidental de Cuba e serão fortes e intensas, principalmente em Pinar del Río, Artemisa e no município especial Ilha da Juventude”, informou o órgão militar cubano.

    (Com Reuters)

    Continua após a publicidade
    Publicidade