Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Campanha de Trump entra com processo na Geórgia para pausar apuração

Ação é similar às apresentadas nos estados de Michigan e Wisconsin, onde democrata Joe Biden é vencedor, segundo projeções

Por Da Redação 4 nov 2020, 22h21

Depois de ação similar nos estados de Michigan e Wisconsin, a campanha de reeleição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta quarta-feira, 4, que entrou com um processo na Geórgia para pausar a contagem de votos no estado na disputa à Presidência.

O processo, apresentado ao Painel Eleitoral do Condado de Chatham, solicita que um juiz ordene o condado a separar e classificar cédulas recebidas após as 19h de terça-feira, quando as urnas fecharam no estado, segundo um documento judicial divulgado pela campanha.

“O presidente Trump e sua equipe estão lutando pelo bem da nação para manter o estado de direito; e a lei da Geórgia é muito clara: para contarem legalmente, cédulas pelo correio precisam ser recebidas até as 19h do Dia da Eleição”, disse o vice-chefe de campanha Justin Clark, em um comunicado.

Com 97% das urnas apuradas, Trump tem 49,8% dos votos na Geórgia, superando os 48,9% do ex-vice-presidente Joe Biden.

Continua após a publicidade

Mais cedo, a campanha do presidente Trump anunciou que entrou com um processo para paralisar a contagem de votos no Michigan, logo após fazer o mesmo com Wisconsin – onde o democrata ganhou por uma diferença de apenas 20.697 votos.

A equipe do republicano alegou, sem evidências, que houve irregularidades em “vários” condados de Wisconsin e que Michigan não permitiu que a equipe do presidente observasse a contagem em “vários” locais.

“Nós entramos com uma ação hoje no Tribunal de Reclamações de Michigan para interromper a contagem até que um acesso significativo seja concedido”, disse a campanha, em comunicado. “Também exigimos a revisão das cédulas que foram abertas e contadas enquanto não tínhamos acesso significativo”.

As autoridades de Michigan disseram que estão comprometidas em contar cada cédula. Depois do anúncio do processo, a secretária de estado de Michigan, Jocelyn Benson, tuitou um mapa do estado com os dizeres: “Paciência é uma virtude”.

A conquista do Michigan significa que Biden só precisará de Nevada, onde tem vantagem apertada sobre o adversário, para atingir os 270 votos necessários sob regras do Colégio Eleitoral. Nenhum candidato republicano vence em Nevada desde 2004, mas o estado continua sendo um campo de batalha. Em 2016, Trump quase venceu no estado tradicionalmente democrata, mas a campanha de Biden disse estar confiante sobre o resultado lá.

Os estados que ainda podem decidir a disputa são Nevada, Pensilvânia, Carolina do Norte e Geórgia.

Continua após a publicidade
Publicidade