Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Cães viram heróis em tragédia na China

Após o deslizamento que deixou 100 desaparecidos no lugarejo de Ximno, o mundo se emociona com um cão à espera do dono e outro que ajuda no resgate

Por Da Redação Atualizado em 25 jun 2017, 16h14 - Publicado em 25 jun 2017, 14h59

Os cães tornaram-se personagens marcantes na tragédia do povoado chinês atingido por um deslizamento de pedras que deixou ao menos dez mortos e mais de 100 desaparecidos.

Neste domingo, ganhou o mundo a imagem de um cão que auxilia nas buscas por desaparecidos em Ximno, lugarejo soterrado pelo desmoronamento de uma montanha em razão das fortes chuvas na província chinesa de Sichuan. Apesar das dificuldades da missão, o animal parece manter um semblante sereno mesmo quando é transportado num guindaste sobre os escombros.

Deslizamento China
Equipes de emergência usam cachorro para ajudar nos resgates no vilarejo de Xinmo, no sudoeste da China. Um deslizamento de terra deixou 5 mortos e 120 pessoas estão desaparecidas – 25/06/2017 CNS/An Yuan/Reuters

E as redes sociais chinesas acompanhavam, também neste domingo, a história emocionante de um cachorro branco com olhar triste que procurava por seu dono entre os destroços do povoado de Xinmo.

A emissora oficial em inglês CGTN mostrou imagens de um socorrista tentando afastar o cachorro dos escombros, mas o animal não queria se mexer.

Continua após a publicidade

“Há alguma coisa? Cachorrinho, onde está o seu dono?”, diz a socorrista nas imagens, onde pode-se ver o cachorro sentado sobre os escombros com as orelhas caídas.

“Um cachorro que espera o seu dono e se nega a deixar os escombros comove o coração do país”, escreveu a CGNT no Twitter.

Na rede social chinesa Weibo, muitos internautas se preocupavam com o futuro do animal e se propunham a adotá-lo. “Isso demonstra que os cachorros realmente são capazes de amar”, escreveu um usuário.

Outros aproveitaram para denunciar o consumo de carne deste animal, coincidindo com a celebração em 21 de junho da polêmica festa da carne de cachorro em Yulin, denunciada dentro e fora do país.

(com AFP)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês