Clique e assine a partir de 9,90/mês

Cão é reprovado em treinamento policial por ser muito dócil

Pastor alemão foi rejeitado pela polícia australiana por não ter a "atitude certa para o cargo", sendo realocado como cão cerimonial

Por Da Redação - Atualizado em 9 Jun 2017, 11h54 - Publicado em 9 Jun 2017, 11h44

Um pastor alemão chamado Gavel foi reprovado no treinamento para ser policial por ser muito dócil. O cachorro estava sendo adestrado na Casa do Governo do estado de Queensland, na Austrália, desde abril de 2016. Mas, segundo comunicado na página do Facebook do governador Paul de Jersey, o cão não tinha a “atitude certa para o cargo”. Dessa forma, uma nova posição foi criada e, em fevereiro deste ano, Gavel se tornou o primeiro “cão vice-rei” da província, encarregado de receber visitantes e turistas na sede do governo e estar presente em certas cerimoniais oficiais. A história ganhou grande repercussão nesta semana, quando a equipe do governador postou imagens com a trajetória do animal nas redes sociais.

Quando o cão foi incorporado à equipe de treinamento, a polícia divulgou em nota que “Gavel vem de uma longa linha de pedigree ligada a cães policiais e, se a linhagem familiar for algo a ser considerado, em 16 meses ele estará perseguindo e apreendendo criminosos como um orgulhoso membro do esquadrão de cachorros de Queensland!”. Segundo o sargento Dean Hansen, o filhote era “confiante, sem tendências nervosas, e mostrava vontade de recuperar, rapidamente, uma bola e pode ser motivado pela comida por uma recompensa”, o que, segundo o oficial, são características básicas para ser um cão policial.

No entanto, Gavel não teve sucesso na carreira. Como os funcionários do governo e o próprio governador gostam muito do animal, eles decidiram mantê-lo. Agora Gavel participa de diversos eventos oficiais de Queensland, inclusive de entrevistas coletivas de Jersey.

Confira o vídeo com os filhotes policiais disponibilizado pela Polícia de Queensland: 

Continua após a publicidade

Publicidade