Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

É ouro! Dupla brasileira conquista medalha na vela

Martine Grael e Kahena Kunze terminaram a regata na 1ª posição e só dependiam do próprio resultado nesta etapa para chegar ao pódio

Por Da redação
Atualizado em 18 ago 2016, 21h45 - Publicado em 18 ago 2016, 15h41

A dupla brasileira Martine Grael e Kahena Kunze chegou na 1ª posição na última regata da classe 49er e garantiu o ouro nesta quinta-feira. É a primeira vez que essa categoria é disputada em uma Olimpíada. As brasileiras começaram a última prova, realizada na Baía da Guanabara, tecnicamente empatadas com Espanha, Dinamarca e Nova Zelândia na classificação geral, e só dependiam do próprio resultado nesta etapa para garantirem um lugar no pódio. A dupla saiu atrás das neozelandesas e só assumiu a primeira colocação na última boia. Alex Maloney e Molly Meech, da Nova Zelândia, ficaram com a prata e Jena Hansen e Katja Steen Salskov-Iversen, da Dinamarca, levaram o bronze.

Após a conquista, as Martine e Kahena se jogaram na água, vibrando muito pela conquista, e comemoraram sentadas no casco da sua embarcação, que ficou virada de ponta-cabeça. Elas foram muito festejadas pelo público que acompanhava a regata quando chegaram à areia. Também receberam abraços do bicampeão olímpico (1996 e 2004) Robert Scheidt. O velejador terminou a Olimpíada do Rio em 4º lugar na classificação geral da categoria Laser, nesta terça-feira.

Leia também:
Rio-2016: Aline Silva é eliminada na luta olímpica

Brasileiros nas redes sociais de Lochte: “Vai brincando…”

O time brasileiro era esperança de medalha após Martine e Kahena serem eleitas as melhores esportistas de 2014 pelo Comitê Olímpico Brasileiro e as melhores velejadoras do mundo pela Federação Internacional de Vela. Elas se conhecem desde os 13 anos e competiram em parceria pela primeira vez há seis. Frequentavam o mesmo curso de engenharia ambiental, hoje trancado. Durante as competições, moram, comem e trabalham juntas. Martine é filha do campeão bicampeão olímpico (1996 e 2004) Toben Grael, e o pai de Kahena, Claudio, foi campeão mundial no esporte nos anos 70.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.