Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ross Brawn é o novo chefão da F1 após demissão de Ecclestone

Engenheiro inglês, porém, terá poder dividido: cuidará da parte esportiva, enquanto Sean Bratches será responsável pela área comercial da F1

A Liberty Media, grupo de mídia americano que se tornou proprietário da Fórmula 1, confirmou nesta terça-feira a demissão de Bernie Ecclestone, que foi o chefão da categoria durante mais de 40 anos. O magnata britânico de 86 anos será substituído por outra figura consagrada da F1, Ross Brawn, engenheiro inglês com passagens vitoriosas por Benetton, Ferrari, Honda, Brawn GP e Mercedes. Brawn, porém, terá menos poder: será o novo diretor esportivo, enquanto Sean Bratches, executivo de sucesso na emissora ESPN, será responsável pela área comercial. 

Segundo o presidente do grupo Liberty Media, Chase Carey, as decisões tomadas pela empresa se basearam na estagnação da Fórmula 1 nos últimos anos. “Sentimos que particularmente nos últimos quatro ou cinco anos o negócio não estava crescendo como deveria e precisávamos de um novo tipo de organização”, disse Carey.

Apesar da saída de Bernie Ecclestone, o britânico seguirá trabalhando com os novos investidores da Fórmula 1. No contrato de compra está previsto que ele permaneça na categoria pelos próximos três anos, colaborando com sua experiência nesse período de transição. O ex-chefão da principal categoria do automobilismo mundial, inclusive, recebeu elogios de Chase Carey.

“Sejamos claros, meu respeito por ele é sincero. Bernie merece todo o crédito pelo trabalho que tem feito nas últimas décadas e, na verdade, ele acabou de vender o negócio por 8 bilhões de dólares, então essa é a prova cabal do valor que ele criou. Ele tem um olhar único para o negócio, ele entende a Fórmula 1 provavelmente melhor do que qualquer outro, e seus conselhos serão valiosos. Ele tem me ajudado muito até agora e espero que continue assim. Ele sempre fará parte da família F1 e sempre será bem-vindo”, ressaltou.

Sobre Ross Brawn, Chase Carey crê que seu vasto conhecimento da categoria poderá tornar a Fórmula 1 muito mais atraente. “Ross traz décadas de experiência e de muito sucesso no esporte a motor. Ele deseja tornar o esporte mais emocionante e energizante para os fãs. Foram várias pessoas que me disseram que colocariam Ross Brawn no topo.”

(com Gazeta Press)