Clique e assine a partir de 9,90/mês

Bernie Ecclestone, histórico chefão da F1, é demitido

Após 40 anos na categoria, o britânico perde seu posto com a venda da marca para o grupo Liberty Media

Por Da redação - Atualizado em 24 Jan 2017, 16h26 - Publicado em 23 Jan 2017, 21h31

O britânico Bernie Ecclestone anunciou nesta segunda-feira que foi demitido da Fórmula 1 pelos novos proprietários da marca. “Fui despedido hoje. Acabou, isso é tudo. É oficial. Já não dirijo a empresa e Chase Carey ocupa meu lugar”, anunciou o magnata de 86 anos para a revista alemã Auto Motor und Sport.

A saída de Eccletone se deve à chegada de um novo comando na Fórmula 1. Na semana passada, o Conselho Mundial da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) aprovou a venda da categoria para o grupo Liberty Media, uma empresa americana que investe em entretenimento e esporte, em um negócio de 4,4 bilhões de dólares. Segundo a revista, a mudança deve ser oficializada na terça-feira, assim como o anúncio de Chase Carey como presidente executivo da empresa. Carey já administrava a F1 com Ecclestone.

Após 40 anos na Fórmula 1, Ecclestone indicou que não deixará a categoria, mas também não sabe como irá atuar daqui para frente. Aparentemente, revelou o próprio britânico à revista alemã, o Liberty Media ofereceu que ele atue como presidente de honra. “Minha nova posição é uma dessas expressões americanas. Uma espécie de presidência de honra. Uso esse título sem saber ainda o que isso significa”, explicou Ecclestone à Auto Motor und Sport.

(Com AFP e EFE)

Publicidade