Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Follmann recebe o apoio de atleta paralímpico no hospital

Ainda internado em Chapecó, o goleiro Jackson Follman recebeu visita de levantador da seleção paraolímpica de vôlei e agradeceu em rede social

Ainda no hospital, o goleiro Jackson Follmann, sobrevivente da tragédia com o avião da Chapecoense, recebeu nesta terça-feira o apoio de Renato Leite, capitão da seleção paralímpica de vôlei. Leite, levantador do time de vôlei, fez uma visita a Follmann, único jogador que ainda segue hospitalizado em Chapecó, acompanhado por Marcos Costa, presidente da OAB de São Paulo, e por Mizael Conrado, vice-presidente e secretário-geral do Comitê Paralímpíco Brasileiro (CPB).

Com a foto do encontro compartilhada em rede social, o jogador, que teve parte da perna amputada e continua em tratamento devido aos ferimentos sofridos pela queda do avião, agradeceu:

“Hoje tive a honra de receber a visita do presidente da OAB de São Paulo Dr. Marcos Costa, do capitão da seleção paraolímpica de vôlei Renato, que usam próteses, e do Misael presidente do Comitê Paraolimpico Brasileiro. Uma experiência única que com certeza vai me ajudar em muito”, escreveu Follmann.

Tragédia da Chapecoense

Follmann é um dos quatro brasileiros que sobreviveu ao acidente na Colômbia que vitimou dezenove jogadores da Chapecoense, além de outras 52 pessoas, em novembro. Na última semana, o zagueiro Neto recebeu alta após quase um mês internado. O primeiro a sair do hospital foi o lateral esquerdo Alan Ruschel, que passou por uma cirurgia na coluna; e, em seguida, Rafael Henzel, que teve problemas respiratórios, em decorrência de fratura de sete costelas.

Ainda com necessidade de ser submetido a alguns procedimentos pontuais, o goleiro Follmann continua internado. Ele teve parte da perna esquerda amputada duas vezes e sofreu com quadros infecciosos quando estava internado em solo colombiano.