Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Follmann chega a Chapecó e recebe apoio de torcedores

Goleiro da Chapecoense teve perna amputada e passou por cirurgia na coluna antes de retornar à cidade catarinense, 18 dias depois do acidente

Por da redação 17 dez 2016, 17h40

Todos os quatro brasileiros sobreviventes da tragédia de 29 de novembro estão de volta a Chapecó. O último a chegar à cidade catarinense, na manhã deste sábado, foi o goleiro Jackson Follmann. O jogador de 24 anos, que teve parte da perna amputada, estava internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, desde a última terça-feira e foi muito celebrado pelos torcedores da Chapecoense no retorno à cidade.

Ao desembarcar no aeroporto Serafin Enoss Bertaso, Follmann foi recebido com aplausos e gritos da torcida tanto no aeroporto quanto na entrada do hospital. Os fãs gritavam o nome do jogador e da Chapecoense. Emocionado, ele agradeceu com acenos da maca.

  • O goleiro, então, entrou em uma ambulância para ser deslocado diretamente para o Hospital Unimed, onde fará companhia ao zagueiro Neto e ao jornalista Rafael Henzel. Na sexta-feira, o lateral Alan Ruschel recebeu alta no mesmo hospital e até já deu sua primeira entrevista coletiva neste sábado. Ele contou que trocou de lugar no avião a pedido do amigo Follmann.

    Em São Paulo, Follmann foi submetido a uma delicada cirurgia na coluna e teve boa recuperação, até ser transferido para Chapecó nesta manhã. O goleiro reserva da Chapecoense precisou amputar parte da perna direita ainda na Colômbia, horas depois do acidente aéreo que causou a morte de 71 pessoas. Ele foi um dos seis sobreviventes da tragédia ocorrida no dia 29 de novembro, nas proximidades da cidade de Medellín.

    Neste sábado, Follmann postou uma foto nas redes sociais antes de embarcar. “Partiu Chapecó”, escreveu.

    O goleiro Jackson Follmann
    Jackson Follmann utiliza um colar cervical e não tem previsão de alta Instagram

    (com Estadão Conteúdo)

    Continua após a publicidade
    Publicidade