Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Escola vai recorrer da decisão do MEC de cancelar provas de seus alunos

Colégio Christus, de Fortaleza, sugere a anulação de questões sob suspeita

O Colégio Christus anunciou nesta quarta-feira que pretende recorrer da decisão do Ministério da Educação (MEC) de cancelar as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) realizadas por seus alunos. “O Colégio Christus promoverá a defesa dos direitos de seus alunos na esfera administrativa e judicial”, disse, em nota de esclarecimento que caracterizava a decisão do MEC como “ilegal e abusiva”.

O MEC anunciou nesta quarta-feira o cancelamento dos exames de 639 estudantes do Colégio Christus que tiveram acesso a questões similares às do Enem antes da realização da prova federal. Assim, eles terão de refazer o Enem 2011. A escola sugeriu como solução a anulação das nove questões do Enem que apareceram em seu simulado – ou seja, de 5% da prova de múltipla escolha.

A escola argumenta que não foram apenas os seus alunos que tiveram acesso às questões de seu simulado. Também afirma que seus alunos serão prejudicados embora não tenham cometido nenhum ato ilícito.

Insatisfeito com a decisão do MEC, o procurador da República no Ceará Oscar Costa Filho afirmou que vai solicitar à Justiça a anulação da avaliação em todo o território nacional.

Leia também:

MEC confirma pré-testes do Enem no Colégio Christus

MEC admite que alunos tiveram acesso a questões antes do Enem

Alunos da escola onde ocorreu vazamento terão de refazer Enem

Colégio diz que é possível que questões do Enem ‘caiam no domínio público’

Como recorrer à Justiça em caso de falha no Enem

Procurador avisou que estaria de olho no Enem 2011

Cobertura do Enem 2011: gabaritos e comentários de professores do Anglo