Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

‘O Poderoso Chefão’: 5 filmes que beberam da obra-prima de Coppola

De 'Scarface' a 'Estrada Para a Perdição', relembre longas que carregaram o legado da obra que acaba de completar 50 anos

Por Felipe Branco Cruz 15 mar 2022, 18h48

Há 50 anos, no dia 15 de março, o filme O Poderoso Chefão estreava no circuito americano. De lá para cá, a obra-prima de Francis Ford Coppola, baseada no livro de Mario Puzo, só cresceu em relevância e influência. O filme, que mostra a saga da família de mafiosos Corleone, escancarou os bastidores do crime organizado nos Estados Unidos e arrebatou audiências ao redor do mundo. A aclamada direção de Coppola, com estonteantes atuações de Marlon Brando, Al Pacino e Diane Keaton, elevaram o filme ao status de cult. A influência foi tamanha que, nos anos seguintes, diversos filmes se inspiraram na obra — e, sem firulas, carregaram seu legado. Relembre a seguir os principais deles:

Scarface (1983)

Quase dez anos depois do lançamento de O Poderoso Chefão 2 (1974), Al Pacino voltou aos filmes da máfia para interpretar o gângster Tony Montana. Se por um lado mudou-se o cenário da história, agora é Miami, e a descendência da família de mafiosos, Cuba, manteve-se o mesmo clima subversivo de outrora. Com direção de Brian de Palma, Scarface se diferenciou ainda pela violência excessiva, como na cena em que Montona metralha seus inimigos sem dó após dizer a frase que se tornaria clássica: “Diga olá para o meu amiguinho”.

Desafio no Bronx (1993)

Se Robert De Niro não ganhou fama interpretando gângster (como Al Pacino), ele certamente é muito lembrado por dar vida a homens maus (Taxi Driver que o diga). Quando Desafio no Bronx foi lançado, em 1993, De Niro surpreendeu ao dirigir e atuar em um filme de máfia. No enredo, um garoto de nove anos testemunha um assassinato, mas não conta para a polícia quem foi o autor. O criminoso, então, inicia uma amizade com o garoto. Oito anos depois, todo esse arranjo sai completamente do controle. O elenco contou ainda com nomes como Chazz Palminteri e Joe Pesci.

Continua após a publicidade

Donnie Brasco (1997)

Mais um filme de máfia estrelado por Al Pacino, Donnie Brasco foi lançado em 1997, sete anos depois da estreia do último filme da trilogia O Poderoso Chefão. Nele, Pacino dá vida a Benjamin Ruggiero, um experiente gângster que acolhe em seu bando um policial infiltrado, Donnie Brasco, intepretado por Johnny Depp. O filme contou ainda com uma primorosa atuação de Michael Madson.

Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes (1998)

O cineasta Guy Ritchie, que escreveu e dirigiu a obra, imprimiu sua principal característica a esse filme de máfia: cenas mirabolantes, ritmo de câmera frenético e trilha sonora de primeira. O elenco, que contou com nomes como o cantor Sting e o astro de filmes de ação Jason Statham, narra a história de Eddie (Nick Moran), que perde cinco vezes o que tinha em um jogo de cartas. Ele terá uma semana para quitar a dívida ou terá os dedos das mãos cortados, trama que se desenrola em uma alucinante fuga pelos submundos de Londres.

Estrada para a Perdição (2002)

Enquanto muitos atores tiveram suas carreiras ligadas aos filmes de máfia, o prolífico Tom Hanks não foi um deles. E, no entanto, o astro que interpreta o gângster Michael Sullivan, deu ao filme a verossimilhança necessária para transformar Estrada Para a Perdição em um novo clássico mafioso. Ambientado durante a Grande Depressão, em 1931, o filme conta a história de Michael Sullivan, um assassino profissional que trabalha para o irlandês John Rooney (Paul Newman, excepcional), um idoso chefe de quadrilha que criou Sullivan como se fosse seu filho.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)