Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

‘Mulher-Maravilha 1984’ lidera no Brasil — mas ainda luta contra pandemia

Segundo filme da franquia com Gal Gadot soma bilheteria milionária, mas se resignou, nos Estados Unidos, a ser lançado no streaming junto com o cinema

Por Tamara Nassif Atualizado em 28 dez 2020, 18h28 - Publicado em 28 dez 2020, 16h29

Mulher-Maravilha 1984, novo filme da franquia estrelada por Gal Gadot, arrecadou até o momento 85 milhões de dólares (cerca de 445 milhões de reais) ao redor do mundo com um impulso da estreia no fim de semana prolongado do Natal nos Estados Unidos. Com 16,7 milhões de dólares no mercado americano, a heroína amazona mostrou seu poder de atração, apesar de muitos intempéries: além de ter sido lançado em pleno Natal, ainda enfrentou o frio do inverno nos Estados Unidos, o lançamento simultâneo na plataforma de streaming HBO Max e, claro, uma pandemia que mexeu com toda a indústria cinematográfica e com as salas de cinema.

Por aqui, o longa chegou antes e acumula 14,4 milhões de reais em duas semanas em cartaz, segundo levantamento da Comscore, e é o maior lançamento do país depois da reabertura dos cinemas. Na China, principal mercado da indústria cinematográfica fora dos Estados Unidos, os números de estreia foram palpitantes, mas tímidos comparados ao que poderiam ser: o filme arrecadou 4,6 milhões de dólares em bilheteria no primeiro dia em cartaz, em 18 de dezembro — metade dos 8,9 milhões de dólares somados pelo concorrente local, o drama militar patriota The Rescue.

  • O lançamento vem na esteira de uma sucessão de adiamentos que assusta cadeias de exibidores ao redor do mundo. Inicialmente marcado para junho e remarcado para agosto e outubro, Mulher Maravilha 1984 nada nas águas testadas por Mulan e Tenet e chega aos espectadores com estreia simultânea no streaming e nas salas de cinema. Na plataforma HBO Max, presente apenas nos Estados Unidos, o total de horas de exibição triplicou na sexta-feira de estreia em comparação a um dia normal do mês anterior, de acordo com o comunicado da Warner Bros. No início de dezembro, a empresa já havia anunciado a simultaneidade dos lançamentos dos filmes programados para 2021 em ambos os formatos.

    A gigante dos cinemas aproveitou o comunicado para confirmar a sequência de Mulher-Maravilha, também roteirizado e dirigido por Patty Jenkins. “Como os fãs ao redor do mundo continuam a apoiar a princesa Diana, levando à forte performance no fim de semana de estreia de Mulher-Maravilha 1984, estamos animados para continuar a contar sua história com nossas mulheres-maravilhas da vida real – Gal e Patty – que retornarão para concluir a trilogia planejada.”

    Continua após a publicidade
    Publicidade