Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Asia Argento fez acordo após ser acusada de abusar de menor, diz jornal

Italiana realizou pagamento de cerca de 1,5 milhão de dólares por caso que aconteceu em 2013, segundo o 'The New York Times'

Por Redação Atualizado em 20 ago 2018, 10h50 - Publicado em 20 ago 2018, 10h21

A atriz italiana Asia Argento, uma das primeiras mulheres a terem acusado publicamente o ex-produtor Harvey Weinstein de estupro, fez um acordo para pagar pagar 380.000 dólares (cerca de 1,5 milhão de reais) ao ator Jimmy Bennett, que relatou ter sido abusado sexualmente por ela. De acordo com o jornal The New York Times, o caso aconteceu em 2013 e a a vítima tinha 17 anos na época.

Segundo o jornal, o advogado do ator Jimmy Bennett mandou uma carta para Asia em novembro de 2017 relatando o caso, alegando que o abuso havia sido um evento traumático para o ator e interferido em sua carreira artística. As condições do acordo, que incluíam um calendário de pagamentos, foram finalizadas em abril deste ano. Na documentação, a advogada de Asia Argento, Carrie Goldberg, chama o pagamento de “ajuda a Bennet”.

Não há mais detalhes sobre as circunstâncias do abuso. Segundo o jornal, o caso aconteceu em um hotel na Califórnia, quando Asia tinha 37 anos – atualmente, ela tem 42. Uma selfie dos dois juntos no local foi incluída na carta como prova do encontro. A idade de consentimento na Califórnia é de 18 anos.

Asia Argento se tornou uma voz do movimento #MeToo depois de afirmar que havia sido estuprada por Weinstein em um hotel durante o Festival de Cannes de 1997, quando ela tinha 21 anos. Na cerimônia de encerramento do mesmo evento, neste ano, a atriz afirmou ao público: “As coisas mudaram. Não vamos permitir que vocês se livrem disso”.

A denúncia de Bennet foi feita um mês depois das acusações de Asia Argento contra Harvey Weinstein se tornarem públicas. O advogado do jovem indicou que seu cliente recordou o episódio quando viu a atriz apresentar-se como uma vítima de agressão sexual. Até o momento, Asia não se pronunciou sobre o caso.

(Com agências France-Press e Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)