Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Gilmar Mendes decide que decreto de Lula sobre armas é constitucional

O ministro suspendeu a eficácia de qualquer decisão judicial que tenha afastado a aplicação do ato do presidente

Por Gustavo Maia Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 16 fev 2023, 15h00 - Publicado em 16 fev 2023, 09h23

O ministro Gilmar Mendes, do STF, decidiu nesta quarta-feira que o Decreto nº 11.366, assinado por Lula no primeiro dia do seu mandato, é constitucional. A decisão foi cautelar e será julgada pelos demais integrantes do Supremo em plenário virtual.

O ato do presidente suspendeu os registros para a aquisição e transferência de armas e de munições de uso restrito por caçadores, colecionadores, atiradores e particulares, entre outras medidas. Mendes atendeu um pedido feito pela AGU em uma Ação Declaratória de Constitucionalidade, na terça.

Na decisão, o ministro determinou a suspensão do julgamento de “todos os processos em curso cujo objeto ou a causa de pedir digam com a constitucionalidade, legalidade ou eficácia” do decreto. Também suspendeu a eficácia de “quaisquer decisões judiciais que eventualmente tenham, de forma expressa ou tácita, afastado a aplicação” do ato.

A Advocacia-Geral da União argumentou que o decreto traz providências para conter o aumento da circulação de armas no país e determinou o recadastramento de todas as armas comercializadas a partir de maio de 2019, pela Polícia Federal, em até 60 dias.

Um monitoramento do órgão identificou que já haviam sido impetrados seis mandados de segurança no STF contra o decreto, além de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade proposta pelo Instituto Brasileiro de Tiro. No STJ, a Associação Nacional de Colecionadores Atiradores e Caçadores impetrou um mandado de segurança.

Continua após a publicidade

O órgão defendeu que eventuais decisões contra o ato de Lula “acabarão prejudicando o funcionamento do grupo de trabalho instalado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública para revisar e reestruturar a política de armas no Brasil, além de vulnerar o direito à vida e à segurança pública”.

“Nesse contexto, [a AGU] entende que a declaração de constitucionalidade do ato normativo federal em questão afastará o quadro de insegurança jurídica e retrocesso social, consolidando-se a retomada das políticas públicas de controle de registros de armas de fogo”, apontou Mendes.

“Tendo em vista vista as razões trazidas pelo requerente, bem como o atual estado da arte da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal quanto à matéria de fundo, tenho que ambos os requisitos encontram-se presentes, justificando o deferimento da medida cautelar pleiteada […] De igual modo, também sob a perspectiva do conteúdo material da norma, também não vislumbro qualquer inconstitucionalidade no decreto ora apreciado”, concluiu o ministro.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.