Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

O Som e a Fúria Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Felipe Branco Cruz
Pop, rock, jazz, black music ou MPB: tudo o que for notícia no mundo da música está na mira deste blog, para o bem ou para o mal
Continua após publicidade

O deslize de Alicia Keys no Super Bowl que a NFL tentou esconder

Cantora foi alvo de comentários negativos após erro perceptível em sua apresentação — já nas redes oficiais da liga, o momento foi editado

Por Thiago Gelli
Atualizado em 12 fev 2024, 19h05 - Publicado em 12 fev 2024, 17h05

A noite de 11 de janeiro, domingo, foi marcada por festividades carnavalescas para brasileiros e pelo Super Bowl para americanos, que anualmente assistem à final do campeonato da NFL, principal liga de futebol americano do país. A atração, porém, não atrai apenas os maníacos pelo esporte, e é aproveitada pela indústria de entretenimento para a divulgação de comerciais e trailers — como os de Deadpool 3 e Wicked — e para uma grande apresentação musical que, dessa vez, ficou nas mãos do astro pop Usher e convidados. Em pouco mais de 13 minutos, ele apresentou hits como Love in This Club Bad Girl, e recebeu também os colegas Lil John, Ludacris, will.i.am e Alicia Keys, que entoou Ain’t Got You sozinha. Sua participação, porém, começou com o pé esquerdo: ela desafinou logo na primeira frase da canção, coisa que quem assistiu ao vídeo pelo canal do YouTube oficial da liga não saberia dizer — o momento foi dublado e corrigido.

A desafinada foi percebida por quem assistia à transmissão ao vivo, entretanto, e comentários sobre a voz de Keys logo se multiplicaram pelas redes sociais. O marido da cantora, o produtor Swizz Beatz, a defendeu via Instagram, escrevendo que as pessoas estavam “comentando a coisa errada” e que deviam desviar a atenção para o “vestido incrível” usado por ela. Ele ainda parabenizou a esposa e afirmou que ambos rejeitam “vibrações negativas”.

Continua após a publicidade

Sucesso de audiência, o Super Bowl pode ser tanto honra máxima quanto risco grave para uma carreira. Em 2004, por exemplo, Janet Jackson sofreu grandes prejuízos após ter seu seio exposto ao vivo durante apresentação sensual ao lado de Justin Timberlake. Keys, entretanto, parece esquivar bem qualquer represália pelo deslize, e a apresentação vem sendo elogiada pela mídia americana. A NFL não comentou sobre a edição do vídeo do YouTube.

Acompanhe notícias e dicas culturais nos blogs a seguir:

Tela Plana para novidades da TV e do streaming
O Som e a Fúria sobre artistas e lançamentos musicais
Em Cartaz traz dicas de filmes no cinema e no streaming
Livros para notícias sobre literatura e mercado editorial

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.