Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Letra de Médico

Orientações médicas e textos de saúde assinados por profissionais de primeira linha do Brasil
Continua após publicidade

Além de complicações, gripe pode matar. Vacina é a melhor alternativa

Complicações como pneumonias e outras infecções não são raras após uma gripe. Brasil vai cerca de 75 milhões de brasileiros este ano

Por *Renato de Ávila Kfouri
Atualizado em 9 Maio 2024, 12h12 - Publicado em 19 abr 2024, 09h37

Todo ano, o Brasil realiza a campanha de vacinação contra o vírus da gripe (influenza). A gripe é uma doença que acomete cerca de 20% das crianças e 15% dos adultos todos os anos, levando a uma enorme carga para o sistema de saúde, seja em número de consultas, visitas a serviços de emergência, hospitalizações e mortes. Complicações como pneumonias e outras infecções não são raras após uma gripe.

Os desfechos mais graves da doença não param por aí. Infarto agudo do miocárdio e doenças vasculares cerebrais são complicações que aumentam após quadros de gripe, elevando muito a gravidade de suas consequências. Uso de antibióticos, faltas ao serviço e transmissão para demais membros da comunidade justificam o uso da vacina no maior número de indivíduos possível.

A vacina deve ser aplicada anualmente, já que o vírus sofre mutações com frequência, mudando de tempos em tempos. Assim, uma vacina atualizada é produzida para cada temporada.

Vacina brasileira

Continua após a publicidade

O Brasil utiliza, há vários anos, a excelente vacina produzida no Instituto Butantan que incorporou a tecnologia de produção. O Ministério da Saúde, por meio do Programa Nacional de Imunizações (PNI), prioriza os grupos de maior vulnerabilidade para a ocorrência das formas graves, disponibilizando a vacina gratuitamente para idosos, crianças, gestantes e portadores de doenças crônicas, que representam cerca de três quartos dos óbitos pela gripe todos os anos no país.

Além desses, vacinamos na rede pública, os profissionais da saúde e da educação e indivíduos privados de liberdade, pelo maior risco de exposição.  Os demais grupos podem se vacinar na rede privada.

A vacina é extremamente segura, são raros, leves e passageiros os eventos adversos e nunca é demais lembrar: a vacina é feita com fragmentos do vírus morto, e, portanto, é incapaz de causar gripe em ninguém!

Continua após a publicidade

Vamos vacinar cerca de 75 milhões de brasileiros, quase um terço de nossa população, visando controlar a doença e reduzir todo o ônus para a sociedade, especialmente em tempos de dengue, Covid e tantos outros vírus que andam circulando por aí.

Vacine-se! E proteja você e quem você ama.

*Renato de Ávila Kfouri é médico infectologista, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) e pediatra, presidente do Departamento de Imunizações da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP)

Continua após a publicidade

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.