Clique e assine a partir de 8,90/mês

Pessoas com herança neandertal podem ser mais suscetíveis à Covid-19

Novo artigo aponta semelhança entre DNA desses hominídeos e pessoas com casos graves da doença

Por Sabrina Brito - Atualizado em 7 out 2020, 13h10 - Publicado em 7 out 2020, 12h47

Neandertais estão entre os parentes mais próximos do homem atual. Não à toa, muitos de nós herdamos genes desses hominídeos. Entre os indivíduos que nasceram no leste asiático, por exemplo, estima-se que 0,3% do genoma seja herança neandertal. Agora, um estudo sugere que pessoas com esse DNA podem contrair o novo coronavírus com maior facilidade.

ASSINE VEJA

O novo perfil que Bolsonaro quer para o STF Leia nesta edição: os planos do presidente para o Supremo. E mais: as profundas transformações provocadas no cotidiano pela pandemia
Clique e Assine

De acordo com a pesquisa, a presença de alguns desses genes passados ao homem moderno podem até triplicar o risco de se pegar a doença. A herança teria sido passada para nossos ancestrais há mais de 50 mil anos. Atualmente, cerca de 16% dos europeus e 50% dos asiáticos do sul do continente carregariam esse DNA.

A descoberta se deu quando cientistas da Suécia e da Alemanha compararam o genoma de pacientes com casos graves de Covid-19 com o de neandertais. Como resultado, eles encontraram uma coincidência de genes entre os trechos de DNA analisados, constatando a possível relação entre o material genético que os hominídeos nos deixaram de legado e a suscetibilidade ao novo coronavírus.

O estudo foi publicado no último dia 30 na revista científica Nature. De acordo com o artigo, a presença desses genes pode ter sido vantajosa para seus portadores no passado. Uma possibilidade é que eles tenham protegido os neandertais de algumas doenças infecciosas que já não existem mais.

Continua após a publicidade
Publicidade