Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Suzane Richthofen ganha saída temporária no Dia dos Pais

Condenada a 39 anos pela morte dos pais, a detenta deverá voltar para a penitenciária na próxima sexta-feira

Por Da redação
12 ago 2016, 14h44

Suzane von Richthofen, condenada a 39 anos de prisão pelo assassinato dos pais, deixou o presídio na manhã desta sexta-feira, beneficiada pela saída temporária do Dia dos Pais. Ela deve retornar à Penitenciária Feminina de Tremembé, onde cumpre a pena em regime semiaberto, na próxima terça-feira.

A saída foi cercada de sigilo, já que, a pedido da Defensoria Pública, foi decretado segredo de Justiça no processo de Suzane, incluindo a execução da pena. O argumento foi de que a excessiva exposição pela imprensa causava transtornos à presa.

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informou que, em razão da decisão judicial, nenhuma informação pode ser dada sobre a presa. Suzane já poderia ter deixado a penitenciária na quinta-feira, mas acabou adiando a saída para esta sexta.

A SAP não informou onde Suzane passaria o Dia dos Pais. Amigos de Rogério Olberg, namorado de Suzane, disseram que ela estava sendo esperada em Angatuba, interior de São Paulo, onde ele mora.

Continua após a publicidade

LEIA TAMBÉM:
Suzane von Richthofen recebe autorização da Justiça para estudar
Suzane perde direito ao semiaberto após informar endereço falso

Dia das Mães – Suzane também saiu da prisão pelo Dia das Mães, no mês de maio. Na ocasião, ela foi presa antes de retornar ao presídio por ter fornecido um endereço falso à administração penitenciária.

A detenta foi encontrada pela polícia em um sítio pertencente a Olberg, em Angatuba. Levada de volta ao presídio, ela foi para uma cela solitária.

Continua após a publicidade

O Ministério Público chegou a pedir que a detenta fosse punida com a regressão ao regime fechado e perda do direito à saída temporária, mas a Justiça entendeu que Suzane não agiu de má fé. A divergência no endereço foi atribuída a uma falta de atualização no cadastro da SAP.

Suzane foi condenada por ter tramado a morte dos pais, Manfred e Marísia von Richthofen, assassinados pelos irmãos Daniel e Cristian Cravinhos, em 31 de outubro de 2002. Daniel, na época namorado de Suzane, e Cristian também foram condenados pelos crimes.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.