Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Reunião entre manifestantes e governo do ES termina sem acordo

Governo não atendeu as reivindicações dos PMs, com isso, a crise de segurança no Estado chega ao sétimo dia com 113 mortes, aulas suspensas e onda de saques

Após dez horas e meia de reunião, terminou sem acordo a negociação entre um grupo de mulheres de policiais militares e o governo do Espírito Santo. Com isso, o motim de PMs no Estado vai entrar no sétimo dia. O encontro no Palácio Fonte Grande, em Vitória, terminou pouco depois da 1 hora da manhã desta sexta-feira.

A categoria reivindica 43% de reposição salarial. As representantes dos PMs sugeriram, na reunião, o parcelamento do reajuste – um aumento inicial de 15% e os demais 28% no prazo de 12 meses. Mas o governo ofereceu apenas uma possibilidade de reajuste a partir dos resultados de arrecadação do primeiro quadrimestre deste ano, sem apresentar porcentual.

Os policiais militares estão paralisados desde o último sábado. Desde então, foram registrados no Espírito Santo 113 homicídios – a média desse tipo de crime em 2016 foi de 3,2 casos por dia – e uma onda de saques e roubos. As aulas foram suspensas e o transporte público opera precariamente.

Pouco antes do fim da reunião, duas representantes dos PMs abandonaram as negociações demonstrando revolta com a postura dos negociadores da gestão Paulo Hartung (PMDB)  (que está licenciado por motivos de saúde). Elas chegaram a classificar o governador como “bandido”.

Hartung afirmou nesta quarta que o motim era uma “chantagem” e comparou o ato com um sequestro, dizendo que aceitar as exigências “seria como pagar um resgate”.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Luiz Antônio

    Pelo que se vê, no ES quem manda em casa são elas.

    Curtir

  2. Geroldo Zanon

    Esta VIOLENSIA TODA QUE ESTA ACONTEÇENDO É O RESULTADO DO PT que já esta no governo 16 anos

    Curtir

  3. Ta na hora do exército tomar esses quarteis, assumir a segurança temporariamente e exonerar e demitir os aquartelados. Chega de chantagem.

    Curtir

  4. Nunca se deve negociar com amotinados. Cortem água e luz dos quarteis e posteriormente prende os amotinados.

    Curtir

  5. Ronaldo Serna Quinto

    E a população desarmada como patos num estande de tiros…

    Curtir

  6. Oswald de Andrade

    acordo com quem se a policia não é sindicalizada? quer dizer, estão fazendo acordo ilegalmente com alguém que não representa a policia.. não tem acordo, acordo é ilegal.. o que é legal é pena de prisao militar de 3 meses a 1 ano para os envolvidos

    Curtir

  7. Absurdo! Esses homens do Espírito Santo pelo visto são frouxos. Isso é motim. Cadê o comando para meter essa mulherada em cana?

    Curtir

  8. Oswald de Andrade

    inclusive eles devem ser processados pessoalmente por todos que estao sendo vítimas de crimes

    Curtir