Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Niterói vai multar em R$ 180 quem estiver na rua sem necessidade

Segundo a lei, haverá exceções, como as hipóteses de 'deslocamento por força de trabalho, para ida a serviços de saúde ou farmácias, entre outros lugares'

Por Agência Brasil 7 Maio 2020, 23h24

A prefeitura de Niterói, no Rio de Janeiro, multará em R$ 180 todas as pessoas que estiverem na rua, na próxima semana, sem uma necessidade específica, como ir à farmácia, ao mercado ou a uma unidade de saúde. A medida foi anunciada pelo prefeito, Rodrigo Neves, na noite desta quinta-feira, 7, durante uma transmissão pela internet.

A proibição está amparada em decreto aprovado pela Câmara Municipal, que detalha a decisão: “É vedado a qualquer indivíduo a permanência e o trânsito em vias, praias, equipamentos, locais e praças públicas, dentro do município de Niterói, a partir de 11 de maio até o dia 15 de maio de 2020, podendo ser prorrogado por igual período, em descompasso com as medidas temporárias de isolamento social estabelecidas pelo poder executivo municipal em razão da epidemia de Covid-19”.

Segundo a lei, haverá exceções, como as hipóteses de “deslocamento por força de trabalho, para ida a serviços de saúde ou farmácias, para compra de insumos alimentícios e congêneres essenciais à subsistência, bem como para ida a estabelecimentos autorizados a funcionar”. Quem trabalha na cidade do Rio de Janeiro terá que mostrar carteira de trabalho ou crachá para poder transitar.

De acordo com Rodrigo Neves, que não chama as medidas de lockdown (bloqueio máximo), só podem abrir na cidade cinco ramos de comércio: mercados, farmácias, padarias, postos de combustíveis e petshops. A fiscalização, tanto dos estabelecimentos quanto das pessoas nas ruas, será da Guarda Municipal, que terá poder de multa, a ser dobrada em caso de reincidência.

Continua após a publicidade

“São cinco atividades mais essenciais à vida e serão as únicas permitidas, de segunda a sexta-feira que vem, de 11 a 15 de maio”, frisou Rodrigo Neves.

O prefeito também enfatizou que serão reforçados os bloqueios com os demais municípios que fazem divisa com Niterói, inclusive com a medição de temperatura das pessoas, encaminhando às unidades de saúde quem apresentar febre.

“A gente tem que tomar as medidas de maneira refletida, com base na ciência, na observação empírica, no estudo de caso das experiências internacionais que deram certo. O que nós vamos fazer é o que já estamos fazendo ao longo dessas semanas, no sentido de salvar as vidas, preservar o nosso sistema de saúde e permitir que a gente retome a atividade econômica o mais rápido possível”, sustentou.

Segundo o último boletim da Secretaria de Estado de Saúde, Niterói possui 524 casos de coronavírus, com 35 mortes.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)