Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Avó e neta estão desaparecidas após temporal no Rio de Janeiro

Elas foram vistas pela última vez no Shopping Rio Sul, em Botafogo, quando pegaram um táxi para ir para casa; veículo foi encontrado soterrado

Parentes procuram a avó Lucia Xavier Sannento Neves e a neta Júlia Neves Aché avó desaparecidas desde a noite de segunda-feira 8, no Rio de Janeiro, após o temporal que atingiu a cidade. Segundo a família, as duas pegaram um táxi por volta das 21h30, saindo do Shopping Rio Sul, em Botafogo, para chegar em casa, em Copacabana. O GPS do carro foi rastreado pela Polícia Civil, que encontrou um táxi soterrado.

“Os agentes realizam diligências e estão em contato com o Corpo de Bombeiros para ajudar na localização das vítimas”, informou a polícia. Ainda não há informações sobre a avó, a neta e o taxista.

A família das duas está fazendo uma campanha nas redes sociais para localizá-las. Bruna Rustichelli, tia da criança, fez uma postagem no Instagram relatando o caso e pedindo que as pessoas ajudassem. “Amigos, minha sobrinha e a avó estão desaparecidas desde a noite de ontem. A última notícia que tivemos foi por volta das 21h30 quando avisaram que estavam pegando um táxi para sair do Rio Sul e tentar chegar em casa em Copacabana em meio a chuva forte que caiu no Rio. Por favor, quem puder ajudar entre em contato comigo e compartilhem a foto”, diz a postagem.

As fortes chuvas no Rio deixaram pelo menos quatro mortos. Um homem – que foi identificado como Guilherme Fontes, de 30 anos, um motoqueiro – foi encontrado embaixo de um veículo no bairro da Gávea e a causa provável apontada para o óbito é afogamento. Ele teria caído de sua motocicleta e sido arrastado pela correnteza.

Já duas mulheres, que são irmãs, morreram em um desabamento no morro da Babilônia, no Leme. No mesmo incidente, a tia delas foi resgatada com ferimentos. Um jovem morreu após ser eletrocutado em sua casa em Santa Cruz, bairro da zona oeste da cidade. A sua morte foi confirmada pela prefeitura municipal.

Os bombeiros ainda fazem buscas por um desaparecido, que estaria sob uma casa que desabou no mesmo local.

Os temporais que atingiram vários pontos do Rio levaram a prefeitura carioca a decretar estágio de crise por volta das 20h55 – a cidade segue nessa situação nesta terça-feira, 9. O estágio decretado pela administração do prefeito Marcelo Crivella (PRB) é o terceiro nível em uma escala de três, o que significa chuva forte a muito forte nas próximas horas, com possibilidade de alagamentos e deslizamentos.

De acordo com o Sistema Alerta Rio, núcleos de chuva forte atingiram Zona Sul, a Grande Tijuca e pontos da Barra da Tijuca, na Zona Oeste. Os pluviômetros da prefeitura mostram que houve temporais acompanhados de raios e trovões em bairros como Jardim Botânico, Copacabana, Jacarepaguá, Vidigal e Barra, além da favela da Rocinha, que fica entre a Gávea e São Conrado.