Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Pesquisa: com rejeições altas, Bolsonaro e Lula estão empatados para 2022

Levantamento nacional feito pelo Paraná Pesquisas a pedido do PSL mostra o atual e o ex-presidente em empate técnico no primeiro e no segundo turno

Por Da Redação Atualizado em 17 jun 2021, 10h23 - Publicado em 17 jun 2021, 08h00

O presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estão tecnicamente empatados na corrida presidencial para 2022, segundo levantamento feito pelo instituto Paraná Pesquisas entre os dias 11 e 15 de junho.

A pesquisa foi contratada pelo PSL e tem como um dos objetivos testar o nome do apresentador José Luiz Datena como presidenciável. Ele estava filiado ao MDB até abril deste ano, mas agora está sem partido. As fundações do MDB e PSL vêm discutindo a elaboração de um plano conjunto de governo para o país, embora isso não signifique que planejem o lançamento de candidatura única.

No principal cenário pesquisado, Bolsonaro tem 34,3% das intenções de voto, seguido por Lula, que tem 32,5% — a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Neste cenário, Datena aparece com 7,5%, seguido por Ciro Gomes, do PDT (5,8%); João Doria, do PSDB (3,4%); Luiz Henrique Mandetta, do DEM (3,2%); e a senadora Simone Tebet, do MDB (1,1%). Entre os entrevistados, 8,6% afirmaram que irão votar em branco, nenhum ou anular o voto e 3,6% não souberam responder.

LEIA TAMBÉM: Eleições 2022: A terceira via no fio da navalha

A pesquisa já não traz o nome de outro apresentador de TV, Luciano Huck, que também era cotado para a disputa presidencial, mas anunciou no início da semana, durante entrevista ao programa Conversa com Bial, que renovou com a Globo e irá substituir o Faustão aos domingos.

Continua após a publicidade

No segundo turno, Lula tem 40,2% das intenções de voto e Bolsonaro, 40%, em novo empate, desta vez quase numérico. Entre os entrevistados, 15,3% afirmaram que irão votar em branco, em nenhum ou anular o voto e 4,4% não souberam responder.

Rejeição

Lula e Bolsonaro lideram, mas também apresentam altos índices de rejeição do eleitorado. Entre os entrevistados, 50,4% afirmaram que não votariam no presidente de jeito nenhum, enquanto 49,7% disseram o mesmo em relação ao petista. O mais rejeitado nesse quesito é João Doria, com 57,2% — o menos é Datena, com 42%.

Bolsonaro e Lula têm, por outro lado, os percentuais de eleitores mais decididos: 27,4% afirmaram que com certeza votariam no atual presidente, enquanto 26,4% disseram o mesmo em relação ao petista. Nesse quesito, eles estão longe dos concorrentes – o terceiro é Ciro Gomes, com 3,4%.

  • Em relação ao seu governo, Bolsonaro também tem problemas: 53,8% desaprovam a sua gestão contra 42% que a aprovam –4,3% não souberam ou não quiseram opinar. Quando questionados de que forma avaliam o governo, 31,6% o classificaram como ótimo ou bom, enquanto 45,6% o taxaram de ruim ou péssimo – para 21,5%, ele é regular.

    A pesquisa foi feita por meio de abordagens pessoais em domicílios de 156 municípios de todos os estados e do Distrito Federal.

    Continua após a publicidade
    Publicidade