Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Amazon vende mais livros eletrônicos que edições de bolso

Para cada 100 livros de bolso, livraria virtual vence 115 edições para Kindle

Por BBC 28 jan 2011, 19h18

A Amazon anunciou que nos Estados Unidos já vende mais livros eletrônicos para seu leitor, o Kindle, que edições de bolso.

Para cada 100 livros de bolso, a empresa vendeu 115 edições para Kindle. E as vendas de livros eletrônicos foram três vezes maiores que as edições de capa dura.

As cifras da companhia incluem edições em papel que não contam com exemplar eletrônico. Isso significa que ainda que existam menos títulos digitais disponíveis, eles são mais vendidos no site. E os números para Kindle não incluem os livros gratuitos, o que elevaria muito mais sua vantagem.

Segundo a empresa, “esta conquista chegou mais rápido do que esperávamos e se dá apesar do crescimento da venda das edições de bolso”.

Os dados da Amazon se tornaram públicos um dia depois que agência de análise de mercado Forrester divulgou uma pesquisa com 27 editoras americanas. Nela, 74% dos executivos asseguram acreditar que mais pessoas leem graças aos livros eletrônicos. Mais de 50% opinou que até 2014 serão vendidos mais livros eletrônicos que em papel no país.

O maior site de e-commerce do mundo registrou ganhos menores que o esperado. A Amazon anunciou os resultados financeiros do primeiro trimestre fiscal do ano. E ainda que a empresa tenha registrado pela primeira vez vendas de mais de 10 bilhões de dólares, seus ganhos se reduziram devido a descontos, aquisições e novos depósitos. Depois do anúncio, as ações da empresa caíram 9% nos mercados.

Entre os sites adquiridos pela Amazon estão o Diapers.com, de produtos para bebês, e o LoveFilm, um serviço de aluguel de filmes na Europa.

Continua após a publicidade
Publicidade