Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Remédio para obesidade que reduz 16% do peso é liberado para adolescentes

Semaglutida 2,4mg foi aprovado pela Anvisa para população com mais de 12 anos; tratamento deve ser acompanhado de plano alimentar e exercícios

Por Paula Felix Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO 26 set 2023, 12h49

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou o uso do medicamento semaglutida 2,4 mg (de nome comercial Wegovy), da farmacêutica Novo Nordisk, para crianças e adolescentes com mais de 12 anos que vivem com sobrepeso e obesidade no Brasil. O fármaco já tinha recebido autorização da agência para o tratamento de adultos com a condição em janeiro deste ano, mas ainda não está disponível nem tem previsão de chegada ao mercado brasileiro.

Segundo a Anvisa, o medicamento, administrado uma vez por semana, poderá ser indicado para adolescentes com mais de 60 kg. No entanto, o tratamento precisa ser associado a dietas com baixo teor de calorias e prática de atividades físicas.

“Semelhante à obesidade em adultos, a obesidade infantil pode ter múltiplas complicações graves. Mais de 70% das crianças que sofrem de obesidade antes da puberdade também sofrerão de obesidade quando adultas”, informou em publicação no Diário Oficial da União (DOU).

Em nota, a Novo Nordisk informou que a indicação tem como base o estudo STEP TEENS, que avaliou 201 adolescentes que receberam a medicação por 68 semanas. No grupo que recebeu o fármaco, houve diminuição de 16,1% no Índice de Massa Corporal (IMC) ao fim do ensaio clínico. A redução do IMC igual ou superior a 5% ocorreu em 77% dos voluntários fizeram o tratamento e em apenas de 20% daqueles que tomaram placebo.

A semaglutida faz parte de uma classe de medicamentos que estão entre as apostas dos cientistas como potente arma contra a obesidade: as substâncias que atuam nos receptores de hormônios produzidos pelos intestinos, como o GLP-1, ligado à regulação do apetite e redutor do ritmo de esvaziamento do estômago, aumentando, assim, a duração da sensação de saciedade.

Continua após a publicidade

Obesidade

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), havia, em 2020, 1 bilhão de obesos no mundo. A estimativa é de que, em 2025, 167 milhões de pessoas terão a saúde afetada pelo excesso de peso. De acordo com a edição de 2023 do Atlas Mundial da Obesidade, o aumento anual de crianças com obesidade até 2035 será de 4,4%, índice classificado como “muito alto”.

A obesidade é uma doença crônica relacionada com risco aumentando de desenvolver condições de saúde como doenças cardiovasculares, câncer e diabetes tipo 2.

 

arte Ozempic
(./.)
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.