Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Muito tempo sentado eleva risco de limitação física mesmo em que se exercita

Segundo estudo, adultos devem passar menos tempo sentados em frente à televisão ou ao computador

Uma pesquisa feita nos Estados Unidos mostra que o sedentarismo é por si só um fator de risco à saúde e que seus prejuízos não são anulados com outros hábitos positivos. De acordo com o estudo, cada hora em que uma pessoa com mais de 60 anos passa sentada por dia é suficiente para aumentar em 46% o risco dela sofrer limitações físicas, mesmo que pratique exercícios. Essas limitações podem impedir um indivíduo de realizar atividades comuns do cotidiano, tais como tomar banho, levantar-se da cama ou caminhar pela casa.

Leia também:

Cinco passos para sair do sedentarismo e começar a se exercitar

Permanecer sentado por muito tempo encurta a vida

O estudo baseia-se nos dados de 2 286 pessoas com mais de 60 anos que foram acompanhadas entre 2003 e 2006. Durante ao menos quatro dias, os participantes usaram acelerômetros, aparelhos que medem a quantidade e a intensidade de exercícios realizados ao longo do dia. Eles também foram submetidos a exames físicos. Em média, esses indivíduos ficavam catorze horas por dia acordados, sendo que durante nove horas eles passavam sentados, deitados ou seguindo outro comportamento sedentário.

“Sedentarismo não significa apenas falta de atividade física”, diz Dorothy Dunlop, professora de medicina na Universidade Northwestern, nos Estados Unidos, e coordenadora do estudo. “Nossos resultados reforçam que os adultos devem passar menos tempo sentados em frente à televisão ou ao computador.” A pesquisa foi publicada na terça-feira no periódico Journal of Physical Activity & Health.