Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Morre médico de Serra Leoa que tratou ebola nos Estados Unidos

Cirurgião foi o décimo infectado a receber tratamento nos Estados Unidos, e o segundo a morrer

O médico Martin Salia, de 44 anos, infectado por ebola, morreu nesta segunda-feira no Centro Médico Nebraska, na cidade de Omaha, nos Estados Unidos. Trata-se do terceiro paciente com o vírus a ser tratado no local, e o primeiro a morrer.

Salia tinha nacionalidade leonesa, mas possuía residência permanente nos Estados Unidos. Ele contraiu o vírus enquanto trabalhava em um hospital em Freetown, capital de Serra Leoa, e foi repatriado no último sábado. De acordo com um comunicado do Centro Médico Nebraska, o médico sofria de sintomas avançados da doença, incluindo deficiências renal e respiratória, ao ser internado.

Leia também:

Ebola: como o vírus ‘burro’ se tornou uma epidemia

Cientistas sugerem que a cura para o ebola pode estar no sangue dos sobreviventes

O médico é o primeiro cidadão de Serra Leoa com ebola a ser repatriado para o país americano, que já tratou nove pacientes, a maioria após contrair a doença na África. Até então, apenas um homem liberiano havia morrido com o vírus nos Estados Unidos. Os outros oito foram curados.

Segundo o último balanço da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgado na sexta-feira, a epidemia de ebola já matou 5 177 pessoas de um total de 14 413 casos registrados em oito países. Só em Serra Leoa foram contabilizadas 1 187 mortes de 5 586 casos registrados até 11 de novembro.

(Com Reuters)