Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Medicamento para diabéticos ajuda obesos a perder peso

A liraglutida, substância injetável para tratar diabetes, ajudou pessoas acima do peso a perder uma média de oito quilos em pouco mais de um ano

Por Da Redação
2 jul 2015, 13h07

A liraglutida, um medicamento injetável para diabéticos aprovado no ano passado nos Estados Unidos para a redução de peso, ajudou os obesos a perder uma média de oito quilos em pouco mais de um ano – de acordo com um estudo publicado na revista científica The New England Journal of Medicine.

A maioria dos pacientes conseguiu evitar o ganho de peso durante as 56 semanas de duração do estudo do fármaco denominado Saxenda, do laboratório Novo Nordisk. Os testes com a substância foram realizados em 191 cidades de 27 países na Europa, Américas do Sul e do Norte, Ásia, África e Austrália.

Todos os indivíduos estudados eram maiores de 18 anos e tinham um Índice de Massa Corporal (IMC) igual ou acima de 30. O IMC é calculado pelo peso em quilo dividido pelo quadrado da altura em metros. Um índice considerado saudável na maioria dos casos está entre 19 e 25.

LEIA TAMBÉM:

Estudo confirma eficácia da liraglutida para perder peso

Quer viver mais? Coma menos

Das 3 731 pessoas incluídas no estudo, quase dois terços receberam o medicamento junto com um treinamento para melhorar os hábitos de vida. O restante também melhorou os hábitos, mas recebeu um placebo. Nem os pacientes nem os médicos tinham conhecimento de quem estava tomando o medicamento.

Continua após a publicidade

Entre os que receberam a liraglutida, foi ministrada uma dose maior do que a prescrita para os pacientes diabéticos (1,8 mg). A medicação foi injetada diariamente. O grupo que consumiu o placebo perdeu uma média de 2,72 kg, enquanto aqueles que ingeriram o medicamento perderam, em média, três vezes mais.

Pelo menos 63% dos pacientes que consumiram a droga perderam, no mínimo, 5% de seu peso corporal, contra apenas 27% do grupo com placebo. Entre os efeitos colaterais, estão dores gastrointestinais, cálculos biliares e um leve aumento no risco de câncer de mama. Os pesquisadores alertam que mais estudos são necessários no caso deste último.

A liraglutida foi usada em doses menores para tratar o diabetes nos últimos anos, e alguns pacientes perceberam que o remédio ajuda na perda de peso. Cerca de 35% dos adultos americanos – pelo menos 100 milhões de pessoas – têm algum tipo de obesidade.

Continua após a publicidade

(com agência France-Presse)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.