Clique e assine com até 92% de desconto

Homem vindo da Itália para o Brasil testa positivo para coronavírus

Para seguir o protocolo internacional, porém, é necessária uma contraprova a ser feita pelo Instituto Adolfo Lutz

Por Laryssa Borges Atualizado em 25 fev 2020, 21h52 - Publicado em 25 fev 2020, 20h47

O Ministério da Saúde confirmou, nesta terça-feira, 25, que um homem de 61 anos que regressou no último dia 21 da Lombardia, no Norte da Itália, testou positivo para coronavírus. Ele permaneceu na Itália do dia 9 ao dia 21 de fevereiro em uma viagem a trabalho e sozinho. O homem, que não teve a identidade divulgada, está passou por observação no Hospital Israelita Albert Einstein, na Zona Sul da capital paulista, mas, segundo a instituição, foi enviado para casa – onde ficará isolado pelos próximos 14 dias. De acordo com o Ministério da Saúde, ele apresenta os sintomas da doença – tosse seca, febre, dor de garganta e coriza –, mas passa bem e tem “sinais brandos”.

Em nota, o Hospital Albert Einstein afirma que a equipe médica continuará monitorando o estado de saúde do paciente, assim como os das pessoas que tiveram contato próximo com ele.

De acordo com o Ministério da Saúde, no exame específico para SARS-CoV2, preconizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), o resultado foi positivo. Para seguir o protocolo internacional, porém, é necessária uma contraprova a ser feita pelo Instituto Adolfo Lutz. É esta etapa que está sendo feita agora. O resultado definitivo deve sair nesta quarta-feira.

Em uma rede social, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, foi sucinto. “Estamos atentos”, disse. Em seguida, postou uma bandeira do Brasil.

Nesta terça, após o meio-dia, o hospital Albert Einstein registrou oficialmente a notificação do caso suspeito e adotou medidas para evitar a transmissão da doença por gotículas. Foram realizados testes para vírus respiratórios comuns e coletadas amostras do paciente. 

  • Segundo o Ministério da Saúde, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) está analisando toda a lista de passageiros do voo que trouxe o homem para São Paulo, e as secretarias estaduais de Saúde serão informadas sobre o destino final de cada viajante. Se um passageiro que estava no mesmo voo tiver feito apenas conexão em São Paulo, outros estados também serão avisados para entrar em alerta e adotar medidas sanitárias.

    Continua após a publicidade
    Publicidade