Clique e assine a partir de 9,90/mês

Coronavírus: Áustria, Croácia, Espanha e Suíça confirmam casos de infecção

Itália tem 322 casos confirmados e dez mortes em decorrência do vírus

Por Da Redação - Atualizado em 25 fev 2020, 16h40 - Publicado em 25 fev 2020, 16h26

Após dez mortes e mais 322 casos confirmados na Itália, outras nações europeias relataram a presença de pessoas infectadas com o novo coronavírus. Nesta terça-feira, 25, Áustria, Espanha Croácia e Suíça entraram para a lista de localidades onda há diagnósticos positivos para o Covid-19 — como tem sido chamada a infecção.

Na Suíça, o paciente é um homem de 70 anos, que mora na região de Ticino. “O homem infectado esteva na Itália há cerca de dez dias, além de participar de um evento nas proximidades de Milão”, afirmou um documento divulgado pelo Ministério da Saúde local.  As pessoas com quem o idoso teve contato estão sendo identificadas e devem ficar em quarentena por 14 dias.

As autoridades locais ainda não sabem exatamente em que momento o homem foi infectado. Cerca de outros 70 testes foram realizados na região de Ticino — que é próxima à Itália — além das regiões de Berna e a Basileia. No momento, eles acreditam que não é necessário tomar medidas drásticas, como o fechamento de escolas.

Um hotel quatro estrelas nas Ilhas Canárias, na Espanha, foi interditado, nesta terça, com todos os hóspedes impedidos de sair até que baterias de exames sejam realizadas. Há informações de que dentro das acomodações estaria um médico com resultado positivo para a doença. O homem foi isolado e ainda não há confirmações de outras pessoas com coronavírus no local.

Trata-se do terceiro caso no país, depois de um turista alemão em La Gomera, outra das Ilhas Canárias. O último é um britânico que estava na ilha de Maiorca.

Na Áustria, há dois pacientes confirmados na província de Tirol. São dois italianos que vivem na região e provavelmente foram infectados nos arredores da Lombardia, acreditam autoridades locais.

Croácia informou nesta terça-feira, 25, que seu único paciente está internado na capital Zagreb. “É um jovem com sintomas leves. Ele está em isolamento e as condições de saúde são boas no momento”, disse o primeiro-ministro Andrej Plenkovic.

O Ministro da Saúde, Vili Beros, informou que o paciente esteve em Milão entre 19 e 21 de fevereiro.

Exemplo chinês

Continua após a publicidade

O mundo “simplesmente não está preparado” para enfrentar a epidemia de coronavírus, afirmou nesta terça-feira o especialista que comandou a missão conjunta Organização Mundial da Saúde (OMS), que pediu aos países que aprendam com a experiência chinesa.

“Você precisa estar preparado para administrar isso em larga escala e isso tem que ser feito rapidamente”, declarou à imprensa Bruce Aylward, antes de insistir que os países devem “estar prontos como se fosse nos afetar amanhã”.

“Não estamos preparados como deveríamos estar”, ressaltou levando em conta tanto do ponto de vista psicológico quanto material.

Essa missão da OMS visitou várias cidades e províncias chinesas, entre elas Wuhan, o epicentro da epidemia Covid-19, para estudar sua evolução e efeitos.

“A avaliação unânime é que os chineses mudaram o curso dessa epidemia. É impactante”, disse Aylward, um veterano na luta contra o Ebola.

“Se tivesse o vírus, gostaria de ser atendido na China”, acrescentou, destacando os esforços realizados por esse país para equipar hospitais e construir novos centros de saúde.

“A China sabe como manter com vida as pessoas que se infectaram com o coronavírus”, explicou, convidando a comunidade internacional a se preparar melhor.

Atualmente, o vírus contaminou 77 000 pessoas na China, das quais 2.600 faleceram. Além desse país asiático, outras nações registraram cerca de 2.500 casos e dezenas de mortos.

(Com AFP e Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade