Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Governo permite aplicação de 5 milhões de vacinas destinadas para 2ª dose

Nova diretriz do Ministério da Saúde determina que imunizantes destinados para quem já foi atendido deve ser aplicado em novos brasileiros

Por Da Redação Atualizado em 25 mar 2021, 18h20 - Publicado em 21 mar 2021, 15h17

O Ministério da Saúde decidiu mudar a recomendação feita no Plano Nacional de Imunização neste domingo, 21, e liberou a aplicação imediata de 5 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 em pessoas que ainda não foram atendidas. O contingente estava sendo guardado para garantir a segunda dose de quem já foi contemplado.

A decisão foi tomada para acelerar o processo de imunização da população. “Nesta etapa de distribuição, as doses produzidas pelo Instituto Butantan deverão ser usadas pelos estados como primeira dose, na totalidade. A recomendação vem após a garantia da estabilidade de entregas semanais das remessas de vacinas com produção nacional e matéria-prima (IFA) importada. Essa estratégia possibilitará a aceleração da vacinação dos grupos prioritários no Brasil e redução dos casos graves de Covid-19”, diz o comunicado do governo.

O Ministério da Saúde espera cobrir a quantidade com um novo lote com mais de 5 milhões de doses que deve chegar ainda neste domingo, de acordo com o comunicado disponibilizado pelo governo. Ainda expectativa é de receber e distribuir para os 26 estados e o Distrito Federal imediatamente. O governo espera atender 100% de moradores de comunidades ribeirinhas e 63% das populações em comunidades quilombolas com o novo lote.

As 5 milhões de novas vacinas são formadas por uma parcela de pouco mais de um milhão de uma remessa da AstraZeneca/Oxford, produzidas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), além de quase 4 milhões de doses da CoronaVac, desenvolvidas pelo Instituto Butantan em parceria com a chinesa Sinovac.

Ainda neste domingo, o governo receberá a primeira remessa de vacinas obtidas por meio do consórcio global Covax Facility. A chegada de pouco mais de 1 milhão de doses está prevista para às 18 horas, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo. O Ministério da Saúde estima a entrega de 30 milhões de doses até o final do mês de março.

Continua após a publicidade
Publicidade