Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Brasil recebe primeiras vacinas do consórcio Covax Facility

Lote que chegou neste domingo tem pouco mais de 1 milhão de doses do imunizante da AstraZeneca; até maio, devem chegar 8 milhões de unidades

Por Da Redação Atualizado em 25 mar 2021, 18h20 - Publicado em 21 mar 2021, 09h38

O Brasil recebeu neste domingo, 21, o primeiro lote de vacinas contra Covid-19 provenientes do consórcio Covax Facility. São 1.022.400 doses do imunizante desenvolvido pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca que chegaram ao país por volta das 18h no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. Eduardo Pazuello e Ernesto Araújo, ministros da Saúde e das Relações Exteriores, estiveram no local para receber as novas doses.

A confirmação de que o fármaco chegaria neste fim de semana foi dada pela representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) no Brasil, Socorro Galiano, que enviou na sexta-feira 19 uma carta endereçada ao Ministério da Saúde. “É com satisfação que informamos que o primeiro embarque, referente a 1.022.400 doses da vacina contra Covid-19, adquiridas através do mecanismo Covax, chegará ao Brasil no dia 21 de março de 2021”, disse ela, na carta.

No comunicado à pasta, a representante da Opas/OMS no Brasil também acrescentou que 90% das doses têm vencimento em 31 de maio de 2021 e as demais 10% em 30 abril de 2021. A Covax Facility é uma aliança internacional da Organização Mundial de Saúde (OMS) que tem como principal objetivo acelerar o desenvolvimento e a fabricação de vacinas contra a covid-19. Trata-se de um consórcio internacional com o objetivo de garantir acesso igualitário à imunização.

De acordo com o comunicado do consórcio, a projeção é que sejam enviadas 330 milhões de doses das vacinas da Pfizer/BioNTech e Oxford/AstraZeneca na primeira metade de 2021 para 145 países integrantes da aliança, que reúne mais de 150 nações. O Brasil deve receber 1,9 milhões de doses até o final de março e um total de 8 milhões de unidades até maio.

(com Agência Brasil)

Continua após a publicidade
Publicidade