Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Dormir pouco na adolescência pode levar à obesidade nos anos seguintes

Conclusão de nova pesquisa aponta que risco de obesidade é 20% maior em jovens que dormem menos do que seis horas por noite

Por Da Redação 21 ago 2014, 15h41

Um adolescente de 16 anos que dorme menos de seis horas por noite tem um risco 20% maior de se tornar obeso aos 21 anos do que uma pessoa da mesma idade que dorme mais de oito horas. Essa é a principal conclusão de uma nova pesquisa feita na Universidade Columbia, nos Estados Unidos.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Sleep Duration and Obesity among Adolescents Transitioning to Adulthood: Do Results Differ by Sex?​

Onde foi divulgada: Journal of Pediatrics

Quem fez: Shakira Suglia, Seema Kara e Whitney R. Robinson

Instituição: Universidade Columbia, Estados Unidos

Resultado: Um adolescente de 16 anos que dorme menos do que seis horas por dia tem um risco 20% maior de se tornar obeso aos 21 anos do que um adolescente que dorme oito horas ou mais toda a noite.

Continua após a publicidade

Embora uma série de estudos já tenham associado problemas para dormir com um maior risco de obesidade, poucos conseguiram explicar de que forma essa relação ocorre e qual é o real impacto dos distúrbios do sono sobre a saúde. Segundo os autores da nova pesquisa, os resultados do trabalho são evidências consistentes de que poucas horas de sono podem levar ao aumento do índice de massa corporal (IMC) de uma pessoa.

Análise – O estudo analisou dados de aproximadamente 10.000 americanos de 16 a 21 anos que haviam participado de um levantamento nacional de saúde e que, por isso, foram acompanhados por seis anos. Os resultados estão publicados na edição deste mês do periódico Journal of Pediatrics.

Segundo a pesquisa, fatores como prática de atividade física e tempo gasto na frente televisão ao dia, por exemplo, também contribuíram com o risco de obesidade, mas não foram capazes de alterar os riscos elevados pela falta de sono.

Leia também:

Estudo relaciona falta de sono e obesidade infantil

“Poucas horas de sono na adolescência podem levar à obesidade ao longo da vida. E, uma vez que o individuo se torna um adulto obeso, fica muito mais difícil para ele perder e manter o peso. Quanto mais tempo ele permanece obeso, maior o seu risco de problemas cardíacos, diabetes e câncer”, diz Shakira Suglia, professora da Faculdade de Saúde Pública da Universidade Columbia e coordenadora do estudo.

“A mensagem para os pais é que eles garantam que os seus filhos durmam mais do que oito horas por dia. Uma boa noite de sono, mais do que manter a atenção deles durante as aulas na escola, ajudará a torná-los adultos saudáveis”, afirma a pesquisadora.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)