Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Doria diz que adotará medidas restritivas adicionais em SP

Governador de São Paulo classificou como "gravíssimo e dramático" o cenário da pandemia em São Paulo e no Brasil

Por Giulia Vidale Atualizado em 18 mar 2021, 18h18 - Publicado em 17 mar 2021, 11h18

O governador João Doria afirmou na manhã desta quarta-feira, 17, que novas medidas restritivas entrarão em vigor na fase emergencial. O objetivo é tentar controlar a pandemia no estado. Na terça-feira, 16, a taxa de ocupação de leitos de terapia intensiva em São Paulo chegou a 90%.

LEIA TAMBÉM: Variante brasileira seria mais transmissível e causaria reinfecção

“Na coletiva anunciaremos quais serão as medidas adicionais que certamente terão que ser adotadas. Nós estamos diante de um quadro gravíssimo e dramático não apenas em São Paulo, mas em todo o Brasil”, afirmou Doria, em coletiva de imprensa realizada no Instituto Butantan, durante a liberação de um novo lote de CoronaVac.

Doria não deu detalhes sobre quais serão essas medidas. Disse apenas que elas seguirão orientação do Centro de Contingência da Covid-19 do estado de SP. Segundo o governador, as novas ações serão anunciadas durante uma nova coletiva, realizada na tarde desta quarta. “Vamos aguardar aquilo que o Centro de Contingência e os cientistas decidirão”, afirmou.

Fase emergencial

Desde segunda-feira, 15, todo o estado está em uma nova fase do Plano São Paulo, inédita e ainda mais restritiva que a fase vermelha, quando apenas serviços essenciais podiam funcionar. Durante a fase emergencial, que deve vigorar até o dia 30 de março, estão suspensas atividades religiosas coletivas como cultos e missas, além de eventos esportivos, como jogos de futebol. Fica proibido também o uso de parques e praias em todo o estado e o toque de recolher passa a valer a partir das 20h até as 5h. Lojas de material de construção também não poderão abrir, apenas atender por delivery ou entrega em drive-thru. O mesmo vale para restaurantes.

Na terça-feira, 16, o estado de São Paulo registrou seu maior número de óbitos em 24 horas. Foram 679 mortes, superando o registrado na última sexta. A média móvel superou 400 óbitos pela primeira vez desde o início da pandemia. O governo divulgou também que, apesar da fase emergencial, iniciada ontem, o isolamento no estado ficou em apenas em 43%, abaixo dos 60% considerados ideais.

Novas vacinas

Na manhã desta quarta, o Instituto Butantan liberou mais 2 milhões de doses da CoronaVac ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde. Na segunda-feira, 15, foram liberadas 3,3 milhões de vacinas, totalizando mais de 5 milhões de doses entregues apenas nesta semana.

Continua após a publicidade
Publicidade